Cultura

Músico lança livro ‘Tambores da Amazônia’ que aborda os ritmos da região

Obra aborda oito gêneros musicais amazônicos por meio de um estudo que vai além da análise no campo musical – foto: divulgação

Obra aborda oito gêneros musicais amazônicos por meio de um estudo que vai além da análise no campo musical – foto: divulgação

A pesquisa acadêmica faz parte do cotidiano do músico instrumentalista Ygor Saunier. Em um mês, ele lançará o livro “Tambores da Amazônia”, que aborda a rítmica dos gêneros musicais amazônicos.


Ygor percorreu, além do Amazonas, os Estados do Pará e Amapá e na obra retrata o boi-bumbá, o carimbó, a Marujada de Bragança, marabaixo, Batuque do Curiaú, beiradão e a ciranda.

Ele realizou um estudo que vai além da análise no campo musical, e leva em conta o contexto social do ser humano que a executa. A prática é chamada de estudo etnomusicológico.

Esse será o primeiro volume de uma série de obras que Ygor pretende lançar. Nela, será abordada a origem histórica dos instrumentos, forma de execução, partituras de percussão e sugestões de levadas para a bateria de cada ritmo. “Acho importantíssima a pesquisa fazer parte do cotidiano de todo músico seja ele instrumentista, cantor, maestro e afins, se possível ainda, que esta pesquisa esteja amparada dentro de um contexto acadêmico que infelizmente no Brasil ainda não é algo muito comum”.

Ygor iniciou os estudos que compõem a obra durante o curso de graduação em Música pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). “E foi por ter desenvolvido esta pesquisa dentro de um contexto acadêmico, que pude adquirir as orientações necessárias para a realização deste projeto. Sem isso, seria impossível realizá-la com todo o cuidado que tivemos. Talvez, correríamos o risco de publicar um trabalho vazio e sem embasamento”, diz.

O apoio para realizar as pesquisas existe, segundo o autor, mas faltam músicos que se dediquem aos estudos. “Percebo que temos considerável interesse por parte de instituições por apoiar pesquisas, principalmente com relação à nossa Amazônia, um dos maiores celeiros em assuntos por pesquisar. Penso que ainda exista certa carência em pesquisadores no que se refere à música feita na Amazônia”, analisa.

Ele cita que o livro “Tambores da Amazônia”, por exemplo, tem patrocínio do Banco da Amazônia. “Penso que o que falta mesmo são novos músicos pesquisadores interessadas no assunto”, destaca.

Vários cientistas contribuíram para a realização desse trabalho.  Ygor cita a professora doutora em semiótica da PUC-SP, Rosemara Staub; o doutro em Etnomusicologia pela Unicamp-SP, Rui Carvalho; e a esposa dele, a cantora Karine Aguiar, mestranda em Dinâmicas Sócio Ambientais – Cultura Amazônica, pela Ufam.

Toda pessoa que se interessa em fazer uma pesquisa, principalmente no âmbito acadêmico, precisa se credenciar a um programa de pesquisa, conta Ygor. “O CNPq (Conselho Nacional de Pesquisa) credenciou minha pesquisa como projeto de iniciação científica, este projeto se transformou em meu trabalho final de curso que resultou no livro”, relata.

In loco

Durante a pesquisa, Ygor percorreu, no Estado do Amapá, as cidade de Macapá e comunidades do Curiaú, Laguinho e Mazagão. No Amazonas, os municípios de Maués, Parintins, Manacapuru e Manaus.

No Pará, foi a Belém, Bragança e Marapanim. “Escolhi esses três Estados por serem os mais antigos e por serem os lugares onde encontramos a incidência das manifestações rítmicas catalogadas nesta obra”, diz.

A inspiração para o estudo tem relação com o local onde o músico nasceu. “Sou de Maués, interior do Amazonas. Sou muito grato por ter vivido minha infância nesse vasto contexto cultural existente no interior do Estado. Depois que me mudei para Manaus, não encontrei com tanta intensidade a existência de manifestações folclóricas tal qual encontrava em minha cidade”, relata.

O pontapé inicial para o interesse por organizar tudo isso em uma obra literária, veio em um curso que Ygor fez em Brasília com o renomado baterista Edu Ribeiro – vencedor do último Grammy Latino na categoria Melhor Disco de Jazz Latino. “Ele me incentivou a fazer um estudo aprofundado sobre o assunto. Lembro-me que, a primeira coisa que fiz ao retornar para Manaus, foi procurar este amparo na universidade, nesta época já estava no meio de minha graduação em Música”, conta.

CD

Quem adquirir a obra receberá um CD com os oito gêneros abordados no livro. “A partitura – sistema de escrita musical – é incompleta, por isso, decidimos anexar ao livro um CD com todas as levadas dos ritmos transcritos nas partituras”, explica.

A captação foi feita pelo produtor Marinho Junior e todas as linhas de percussões e também as sugestões de levadas para bateria foram gravadas por Ygor.

O livro está em fase de finalização da diagramação e será lançado em um evento que Ygor está preparando. Quem tiver interesse, poderá adquirir a obra em primeira mão. “Estamos fazendo contatos com editoras para distribuição no Brasil todo, pois recebemos e-mails e mensagens via redes sociais quase que diariamente de pessoas interessadas em adquirir o livro no Brasil e no mundo, pois viajo muito com a cantora Karine Aguiar divulgando seu jungle jazz, onde mistura os ritmos amazônicos com o jazz norte-americano. No entanto, vou direcionar as vendas pela internet em meu site que irá ao ar nas próximas semanas”, revela. O livro deverá custar entre R$ 50 a R$ 80, de acordo com o autor.

O segundo volume já está em fase de pesquisa. “Em minhas viagens, descobri muitas outras manifestações que não pude contemplar neste primeiro volume. Portanto podem aguardar que virão outros por aí”.

Por Cleidimar Pedroso (especial Jornal EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir