Cultura

Musical ‘Flicts’ entra em cartaz no fim de semana

Baseada no livro infantil 'Flicts', que o escritor, desenhista e cartunista Ziraldo lançou em 1969, a produção é adaptada e dirigida por Chico Cardoso - foto: divulgação

Baseada no livro infantil ‘Flicts’, que o escritor, desenhista e cartunista Ziraldo lançou em 1969, a produção é adaptada e dirigida por Chico Cardoso – foto: divulgação

Há seis anos no repertório da Cia. de Teatro Apareceu a Margarida, o espetáculo “Flicts – O musical” voltará a ser encenado, desta vez no Teatro Manauara, nos próximos dias 16 e 17. O patrocínio é da Fundação Nacional de Artes (Funarte), por meio do Prêmio Myriam Muniz de Teatro e da Secretaria de Estado da Cultura (Sec), pelo programa Proarte.

Baseada no livro infantil “Flicts”, que o escritor, desenhista e cartunista Ziraldo lançou em 1969, a produção é adaptada e dirigida por Chico Cardoso. O elenco é formado pelos cantores Zezinho Corrêa (Flicts), Márcia Siqueira (Amarelo) e os atores Michel Guerrero (Azul), Ana Cláudia Motta (Vermelho), Vicente Henrique (Verde) e Magda Carvalho (Laranja). A bailarina Hamyle Nobre também participa da montagem, e o maestro Paulo Marinho assina a direção musical da peça da Cia. de Teatro Apareceu a Margarida, que completa 18 anos de atividades, no próximo mês.

Intrigante

No ateliê de um artista plástico, as cores tomam vida e passam a buscar explicação para a existência de uma estranha cor, que insiste em ficar entre as cores nobres: Flicts, que não descende das cores primárias, nem se associa a alguma variação cromática das paletas daquele ateliê. Embora seja uma cor intrigante e reluzente, nunca é usada para nada.

Encorajado pela astuta cor Verde e pela arrogante cor Laranja, Flicts resolve deixar o ateliê e parte em busca de explicações para sua existência, pois apenas ele não se parece com cor alguma, e deve buscar uma outra origem para sua duvidosa existência.

Depois de percorrer por muitos lugares e encontrar tipos diversos, descobre, finalmente, que deriva de um raro pigmento, achado somente no interior da floresta amazônica. Fora gerado a partir da folha da Imbaúba, que muda de cor conforme a temperatura ambiente: fica verdinha pela manhã, amarela ao entardecer e incandesce e reflete a luz da lua quando chega a noite.

Flicts é, enfim, uma cor tão rara que o artista reluta em aplicá-la em qualquer obra sua, guardando-a para um quadro muito especial, que reflete a luz do luar e somente Flicts, a cor, poderá imprimir fidelidade de luz à obra tão sonhada pelo artista plástico, dono do ateliê.

Além da adaptação e direção, Chico Cardoso assina os figurinos, adereços, músicas, iluminação e cenários. Na produção executiva está Michel Guerrero, diretor artístico da Cia. de Teatro Apareceu a Margarida. Weldson Rodrigues é o responsável pela coreografia, Geraldo Langbeck pela técnica de sonoplastia e o elenco assina a maquiagem do espetáculo.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir