Cultura

Música de Renato Russo permanece viva na memória de fãs

Renato Russo foi um ícone, afirma a professora Carmen Gerandi - foto Ricardo Junqueira/Cedida por Legião Urbana Produções

Renato Russo foi um ícone, afirma a professora Carmen Gerandi – foto Ricardo Junqueira/Cedida por Legião Urbana Produções

A música do cantor e compositor Renato Russo, morto há 20 anos, ainda hoje emociona fãs de diferentes gerações. Nascido no Rio de Janeiro, Renato Manfredini Júnior viveu boa parte de sua vida em Brasília, onde fundou as bandas de rock Aborto Elétrico e Legião Urbana. Com a Legião, ele tornou-se conhecido nacionalmente.

Em Brasília, fãs de todas as idades e diferentes profissões lembraram nesta terça-feira (11), dia em que se completam 20 anos da morte do cantor, dele como artista e cidadão. Renato Russo tinha 36 anos quando morreu, no Rio, vítima de complicações causadas pelo vírus HIV.

Renato Russo foi um ícone, afirma a professora Carmen Gerandi, de 50 anos. “A banda [Legião Urbana] revolucionou a música e confirmou a importância do rock nacional. A linguagem que ele usava encantava, era de protesto, de amor, mas sem agressividade ou ‘breguice'”, diz Carmen.

A professora lembra que a juventude ‘ia à loucura’ com as letras fáceis e a boa batida. “Falar de pais e filhos, de amores, de política, de sonhos, solidão, gerações e dores, tudo virava música nas mãos de Renato Russo.”

Sobre o atual rock brasileiro, Carmen ressalta que não existem mais músicos com a cultura, a linguagem e a capacidade de revolucionar gerações de Renato Russo. “O rock brasileiro ainda se mantém com as bandas do passado.”

A estudante Rebeca Garcia, de 20 anos, acha estranho falar que é fã de Renato Russo em pleno século 21, mas diz: “Eu curto e não nego. A vida pessoal do cara não é meu ideal de vida, mas as letras dele fazem parte de boas lembranças.”

Segundo o estudante Raphael Martins, de 20 anos, Renato Russo é o rei do rock nacional. Para Raphael, o líder da banda Legião Urbana é um dos poucos artistas que conseguiram levar a música brasileira para várias gerações.
“Renato foi uma grande descoberta na música brasileira, contando com um grande talento que é reconhecido e que influencia na vida de muitas pessoas.” No caso de Raphael, a influência veio na vontade de aprender a tocar violão. “Ainda lembro que a primeira música que aprendi foi Faroeste Caboclo.”

O artista no Facebook

A página do cantor no Facebook, Legião jovem, foi fundada por David Obadiah, de 40 anos, que investe no fã-clube de Renato Russo há 27 anos. A turma que o acompanha coleciona materiais impressos e lançamentos. No fim do ano, o grupo pretende lançar um livro mostrando como era o contato do artista com os fãs.

Entre as canções mais lembradas do compositor, estão Que País É Este?, Pais e Filhos, Eduardo e Mônica, Ainda É Cedo e Faroeste Caboclo, que inspirou um filme, com o mesmo nome, lançado em 2013.

Com informações da Agência Brasil

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir