Cultura

Mulheres serão destaque na 10ª edição de festival ‘Até o Tucupi’

A cantora Elisa Maia está entre as atrações da abertura do evento, dia 9, no Teatro Amazonas-foto: divulgação

A cantora Elisa Maia está entre as atrações da abertura do evento, dia 9, no Teatro Amazonas-foto: divulgação

O Festival Até o Tucupi de Artes Integradas chega a sua 10ª edição com o tema ‘Respeite as maninhas!’, buscando fortalecer a representatividade e valorizar a mulher no cenário cultural amazonense e no restante do país. A presença feminina será destaque em todas as atividades – seja nos palcos ou nas atividades de formação e debates.

As atividades vão de 9 a 20 de setembro, com abertura e show coletivo no Teatro Amazonas e encerramento no Teatro da Instalação, com mostra dedicada a trabalhos musicais capitaneados por mulheres. O projeto ainda integra produtores, artistas e agentes/mobilizadores culturais com suas iniciativas/ideias, pulverizando ações em rede e interferências artísticas que vão do Centro Histórico até as zonas Leste e Norte.

O festival também é tema de Audiência Pública na Câmara Municipal de Manaus, com o tema “e desafios para a cultura em Manaus e combate a violência contra mulheres”. As atividades também podem ser acompanhadas e conferidas no site do Até o Tucupi (ateotucupi.org) e na fan page no Facebook (http://on.fb.me/1EaSB8r).

A decisão de valorizar a pauta da mulher na edição de 2015 do festival é resultado da reflexão intensa pelo qual o grupo que o realiza (Coletivo Difusão) mergulhou, e que ao longo dos anos vem destacando a atuação de mulheres em sua gestão e seu inevitável envolvimento e reconhecimento junto a movimentos de mulheres, principalmente em Manaus. Trazendo a pauta para a perspectiva da arte e cultura, o Até o Tucupi terá em sua programação debates e atividades de formação voltadas para mulheres, além de destacá-las nas apresentações artísticas. E encerrará sua programação com uma mostra de música, no dia 20 de setembro, no Teatro da Instalação, apresentando trabalhos musicais das cantoras Kely Guimarães, Anne Jezini e da banda Dona Celeste, que tem a vocalista Adriana Melo à frente do trabalho.

Celebração e provocação

A abertura do Até o Tucupi 2015 acontece no dia 9 de setembro, às 20h, no Teatro Amazonas, com momento institucional, exibição de vídeo registro das nove edições anterior e apresentação de indicadores do projeto ao longo desses nove anos. A noite ainda terá um show coletivo, com a presença de artistas e bandas que fizeram parte da história do Até o Tucupi. Presença já confirmada das bandas Johnny Jack Mesclado, Os Tucumanos, Roodie, Milton Jorge (banda Cabocrioulo), o cantor de rap Igor Muniz e as cantoras Elisa Maia e Márcia Siqueira. O acesso é gratuito.

Márcia Siqueira já confirmou presença no show do Teatro Amazonas, que terá acesso gratuito-foto Diego Janatã

Márcia Siqueira já confirmou presença no show do Teatro Amazonas, que terá acesso gratuito- foto: Diego Janatã

Formação e debates

Sempre uma demanda do cenário cultural amazonense, a capacitação de artistas, produtores e agentes culturais é sempre pautada no Até o Tucupi. Oficinas de elaboração de projetos culturais e de formação de coletivos estão na programação, com acesso gratuito, facilitados pelas produtoras culturais e gestoras do projeto Elisa Maia e Michelle Andrews.

Pelo ao menos mais três atividades que preveem debates colocam as mulheres em destaque: no dia 11, acontece a ‘Conferência livre de juventude para mulheres’; a Pós TV ‘Sou mulher, faço arte’, no dia 15; e o Cine Maninha, que acontece no dia 17 e, além de exibir produção audiovisual de realizadoras mulheres, provoca debate sobre as obras e o cenário amazonense para o audiovisual.

O Até o Tucupi também já foi objeto de pesquisa do comunicador e empresário Danilo Egle (Comunidados), que no início do ano apresentou o Até o Tucupi na Universidade de Aveiro (Portugal), como parte de sua pesquisa de Doutorado. Danilo apresentará o trabalho no dia 10, no Instituto Amazônia, a partir das 19h – ‘Até o Tucupi – O uso de mídias participativas no desenvolvimento das atividades do festival’.

E como foco no cenário musical da cidade, a banda Supercolisor e o selo Invern Records apresentam a Pós TV ‘Lancei, e agora?!’, convidando vários outros artistas e bandas que assim como eles lançaram álbuns em 2015, para uma troca de ideias sobre seus processos de produção, captação de recursos, estratégias de difusão e planejamento de turnês. O bate-papo acontece no dia 16, às 19h, no Café Teatro e também será transmitido pela internet, pelo canal da Pós TV (postv.org).

Redes colaborativas

O Até o Tucupi também fez chamada pública para realizadores e convidou parceiros para comporem a programação, com o objetivo de serem construídas estabelecidas novas conexões e possibilidades, formando novas redes colaborativas de trabalhos.

Três projetos/ideias que se inscreveram foram selecionados: ‘Petroglifo’, projeto de interferência urbana do artista visual e produtor Francisco Ricardo; ‘Uncommon’, grupo que se organiza de maneira voluntária para interferências de melhoramento urbano e sensibilização; e o projeto da Cia. Expressão & Vida, ‘A praça em cena’, que reunirá grupos de danças urbanas da cidade para apresentações e aulão no Anfiteatro do Parque dos Bilhares.

Nas zonas Norte e Leste, os produtores também pautam o Até o Tucupi e apresentam o encontro ‘Redes de periferia – Alternativas na construções de políticas públicas’, Centro de Convivência do Mutirão e o Hip Hop Roots – projeto de ocupação urbana que propõe a difusão do rap e reggae –, na faixa liberada da avenida Itaúba. Ambos capitaneados pelo Projeto Casa Cultural e pelo Coletivo Feminino Mariam, respectivamente.

Para a Mostra de Música do Até o Tucupi, este ano foram selecionados oito trabalhos musicais, através de inscrições feitas no site Toque no Brasil, com curadoria da contrabaixista (Camarones Orquestra Guitarrística) e produtora Cultural (Festival Do Sol), Ana Morena. Foram eles: Anne Jezini, Anônimos Alhures, Denny Vira-Lata, Dona Celeste, Eutanase, Kely Guimarães, Luneta Mágica, Relatos de Rua (Macapá/AP).

A Mostra de Música acontecerá em dois dias: no dia 19 (sábado) os grupos se apresentarão na Arena do Palacete Provincial (Praça da Polícia, Centro) e no dia 20 (domingo), as cantoras Anne Jezini, Kely Guimarães e a banda Dona Celeste, encerram o Até o Tucupi 2015, dando destaque a produção musical protagonizada por mulheres.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir