Variedades

Mulheres são maioria em curso sobre cervejas especiais

O curso de introdução as cervejas artesanais e especiais, realizado na noite de segunda-feira (15), em Manaus, contou com a participação quase exclusivamente de mulheres. Com exceção do  repórter e o dono do local, até os ensinamentos foram repassados por uma cervejeira, a sommelière Naiana Zagonel.

Durante três horas, os alunos foram expostos a muitas informações sobre o mundo cervejeiro e, além de aprender, aproveitaram para dar boas gargalhadas, óbvio, fruto da degustação de alguns rótulos ao longo o curso.

No conteúdo programático foram ensinados tipos de cervejas e sua relação com a evolução da humanidade, além das diferenças entre as quatro escolas de cervejas existentes no mundo, com estilos consagrados, como as de trigos alemãs ou as belgas, com sabores frutados e fortes.

Rótulos degustados no curso nos estilos pilsen, strong ale, porter, america ipa e       catharina sour

As degustações começaram com uma Lager estilo Pilsen alemã. Depois veio uma belga e sua lupulação aromática, de gosto marcante. Em seguida os alunos foram apresentados a uma porter inglesa, de cor escura, cheiro e sabor torrificado do malte, que faz lembrar o café, chocolate e até caramelo. Por fim, experimentaram uma “travosa”, ao bom estilo americano, com muito lúpulo, sabor forte e mais ácido, uma experiência para quem tem o paladar mais apurado.

Sommelière
O curso de introdução as cervejas especiais e artesanais foi ministrado na Manaus Brew Shop, uma recém inaugurada loja de insumos para fabricação de cervejas artesanais, pela sommellier Naiana Zagonel, formada em gastronomia e professora da Escola Superior de Cerveja e Malte, de Blumenau, em Santa Catarina.

Naiana é sommelière e professora da Escola Superior de Cerveja e Malte, de Blumenau, em Santa Catarina

Para Zagonel, foi muito bacana ter uma turma formada quase que 100% por mulheres. “A gente está vendo cada vez mais mulheres participando dos cursos cervejeiros. Em Manaus também cresce o número de mulheres produzindo cerveja em casa. Eu acho isso muito legal, porque como a cerveja tem essa abertura para vários aromas e sabores, a bebida traz uma elegância, o que combina muito com a mulher”, enfatizou.

Para entusiastas das cervejas especiais, vale a pena investir em oficinas e mini-cursos, como fez a médica Márcia Marques. Além de experimentar os rótulos oferecidos na degustação, ela ainda levou para casa uma provinha de 500 ml de uma cerveja inglesa escura e de sabor marcante. “Todo conhecimento agrega valor para gente e isso é maravilhoso. Eu aprendi muito hoje, coisas que eu nem imaginava. Foi muito gostoso experimentar e sentir que realmente há muita diferença entre as cervejas. Adorei!”, destacou Marques.

      O curso teve a duração de três horas e foi quase que 100% feito por mulheres – Fotos: Divulgação

Márcio Azevedo

EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir