Mundo

Mulheres de Trump e Cruz viram alvo de campanha suja entre republicanos

O líder nas votações republicanas até agora não voltou a citar o assunto - foto: divulgação

O líder nas votações republicanas até agora não voltou a citar o assunto – foto: divulgação

A ex-modelo eslovena Melania veste nada além de gargantilha e pulseiras de brilhante. Está deitada de bruços, sobre um tapete de pele de urso, no jato privado do namorado. Tem 30 anos e usa seu sobrenome de solteira, Knauss. Dali a cinco anos viraria a sra. Donald Trump.

Esse nu decorou a capa da edição britânica da revista “GQ” em 2000, sob a legenda: “Sexo a 9.000 km de altura: Melania Knauss faz por merecer suas milhas aéreas”.

Dezesseis anos depois, a imagem estampou um anúncio divulgado em redes sociais pelo Make America Awesome, grupo que se opõe à candidatura de Donald Trump à Casa Branca.

Seria o estopim de mais um entre tantos “pega pra capar” envolvendo Trump e Ted Cruz, seu principal oponente entre os pré-candidatos do Partido Republicano à presidência. Com um diferencial: desta vez, a contenda envolveu duas potenciais primeiras-damas dos EUA, Melania e Heidi Cruz, mulher do senador texano.

A peça publicitária imita as típicas montagens feitas para viralizar na internet: na parte de cima de uma foto sensual de Melania, a frase: “Conheça Melania Trump, sua próxima primeira-dama”. Abaixo, a “lição de moral”: “Ou você pode apoiar Ted Cruz na terça” (tentativa de influenciar as primárias de Arizona e Utah, que foram vencidas respectivamente por Trump e Cruz ).

Na noite de terça (22), o magnata atacou o casal Cruz no Twitter. “Cuidado, mentiroso Ted, ou vou centrar fogo em sua mulher!”.

Na mesma rede social, Cruz negou que sua equipe esteja envolvida nos anúncios anti-Trump. “Donald, se você tentar atacar Heide, é mais covarde do que eu pensava. #semclasse”, escreveu.

Executiva do banco Goldman Sachs, Heidi está de licença para ajudar na candidatura do marido. Conselheira econômica de George W. Bush, com diploma na escola de negócios de Harvard, ela é tida como trunfo na campanha do senador.

Segundo a CNN, Heidi disse que é melhor não levar as acusações de Trump a sério. “Bom, como vocês provavelmente já sabem, muitas das coisas que os outros dizem não são baseadas na realidade”.

O líder nas votações republicanas até agora não voltou a citar o assunto. Até a tarde de quarta (22), ele voltou a usar seu Twitter para denegrir antigos inimigos, como Jeb Bush, ex-pré-candidato que declarou apoio a Ted Cruz.

“O ‘baixa energia’ Jeb acabou de apoiar um homem que odeia de verdade, o mentiroso Ted. Honestamente, não posso culpar Jeb. Eu o levei até o esquecimento!”

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir