Dia a dia

Mulher que matou universitária em Parintins é ex-presidiária e alegou estar bêbada

ex_presidiaria_divulg

Em depoimento, a acusada confessou a autoria do crime e afirmou que estava sob efeito de bebidas alcoólicas – foto: divulgação

A ex-presidiária Marlene Barbosa da Silva, 36, foi presa nesta quinta-feira (28) após matar a facadas a universitária Mariza de Araújo Bahia, 26, na madrugada de quarta (27), em um posto de gasolina, no município de Parintins (a 535 quilômetros de Manaus). Em depoimento, a acusada confessou a autoria do crime e afirmou que estava sob efeito de bebidas alcoólicas quando foi atingida acidentalmente pela sandália da universitária. A vítima cursava serviço social na Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Conforme a Polícia Civil, Mariza bebia com amigos no posto de gasolina, assim como Marlene que estava com um grupo de amigos distintos do da vítima, quando a universitária começou a dançar. Logo em seguida, a sandália de Mariza saiu do pé dela e atingiu o rosto da ex-presidiária.

Ainda segundo a polícia, Marlene se aproximou da universitária e ambas iniciaram uma discussão. Nesse momento, a ex-presidiária começou a xingar a vítima e, em ato contínuo, puxou uma faca da cintura e desferiu três facadas na vítima que foi atingida no pescoço e peito. Depois do assassinato, a acusada fugiu e se escondeu em uma pousada. Amigos de Mariza chegaram a acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas a vítima acabou morrendo no local.

Após receberem denúncias e fazerem buscas pela cidade, os policiais civis da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) foram até o local onde a acusada estava hospedada e conseguiram efetuar a prisão da ex-presidiária em flagrante. Marlene foi autuada por homicídio qualificado por motivo torpe e será levada a unidade prisional do município.

Por Ana Sena
Do AGORA

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir