Dia a dia

Mulher que confessou ter matado idosa para roubá-la é torturada em presídio de Parintins

Na imagem, a jovem que confessou e depois negou o assassinato aoarece com o rosto sangrando - foto> Tadeu de Souza

Na imagem, a jovem que confessou e depois negou o assassinato aparece com o rosto sangrando – foto: Tadeu de Souza

Parintins (AM) – Um vídeo gravado dentro da Unidade Prisional de Parintins (369 quilômetros de Manaus) mostra a detenta Marciane Pinheiro de Souza, 20, acusada de latrocínio, sendo submetida a uma sessão de espancamento dentro da referida carceragem.

Durante a tortura, Marciane diz que não matou a aposentada Nair Magalhães, 84, e cita os nomes de dois rapazes que residem na Vila Amazônia, zona rural de Parintins.

O vídeo, inicialmente, foi postado num grupo de whatsapp e depois caiu nas redes sociais. Confira:

Durante o espancamento, um rádio é mantido em volume alto para abafar os gritos da vítima.

A promotora de Justiça Carolina Monteiro determinou a abertura de um procedimento para apurar a responsabilidade dos envolvidos no espancamento de Marciane, que foi internada nesta quarta-feira (5) no Hospital Regional Jofre Cohem, mas já recebeu alta.

O Ministério Público quer saber como as presas de Justiça têm acesso a celulares.

O crime
Marciane Pinheiro de Souza morava com a aposentada Nair Magalhães, 84, que foi morta a golpes de faca e cacetadas. A jovem confessou o crime, ocorrido na tarde do dia 30 de setembro, uma sexta-feira.

Ela disse que matou para roubar o dinheiro da aposentadoria da vítima, no valor d R$ 1.800 reais.

O crime ocorreu por volta das 11 horas da manhã, mas somente às 17 horas a mesma pediu socorro aos vizinhos, dizendo que dois homens haviam assaltado a residência e morto a aposentada.

Tadeu de Souza

Correspondente GRN

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir