Dia a dia

Mulher é presa na Zona Sul por estelionato; valor calculado no crime ultrapassa R$ 600 mil

Em depoimento Janaína disse que abriu uma conta corrente com o nome da idosa sem precisar comparecer ao banco - foto: Divulgação

Janaína disse que abriu uma conta corrente com o nome da idosa sem precisar comparecer ao banco – foto: Divulgação

Janaína Jardim de Souza, 43, foi apresentada na tarde desta quarta-feira (5) pela Polícia Civil. A mulher foi presa nesta terça-feira (4) por envolvimento em estelionato. De acordo com polícia, ela vinha recebendo, há dois anos, um benefício no valor de R$ 4.727 mil, em nome de uma idosa desconhecida.

Segundo o delegado titular do 24º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Aldeney Goes, a mulher foi interceptada dentro de uma fundação sem fins lucrativos, responsável pela previdência social de servidores do Amazonas, localizada na avenida Visconde de Porto Alegre, Centro da cidade, Zona Sul. As investigações em torno do caso tiveram início há um mês, após um funcionário da fundação desconfiar da legalidade do benefício que estava sendo pago à Janaína.

“Como não tínhamos a identidade da infratora, nós solicitamos que a fundação fizesse o bloqueio do pagamento para que a pessoa beneficiada se apresentasse no lugar. Após a medida, ela foi orientada, por uma outra pessoa, a comparecer à fundação. No momento em que Janaína se identificou para solicitar a reativação do benefício, em nome de Beatriz Marinho da Silva, de aproximadamente cem anos, a nossa equipe efetuou a prisão dela. As investigações irão continuar, pois não sabemos se Beatriz existe realmente ou se já faleceu”, explicou Goes.

O titular do 24º DIP não descartou a possibilidade de outras pessoas estarem envolvidas no esquema criminoso. Em depoimento Janaína disse que abriu uma conta corrente com o nome da idosa apenas assinando um papel, sem precisar comparecer à agência bancária.

“Acreditamos que uma quadrilha esteja envolvida no crime. Janaína retirou cartões de crédito e realizou empréstimos no valor de quase R$ 500 mil utilizando os documentos falsos”, afirmou o delegado.

Adeney Goes informou, ainda, que durante depoimento Janaína confessou que vem recebendo o benefício, no valor de R$ 4.727,00 mil, há mais de dois anos, e quem a teria envolvido no esquema criminoso foi um homem, ainda não identificado, que providenciou toda a documentação da idosa para que Janaína aplicasse o golpe se passando por Beatriz e recebesse o benefício.

“Ela argumentou que quando o dinheiro caía na conta ela sacava R$ 600 para ela e o restante era entregue ao homem que seria o mentor do crime. Em consulta ao Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) constatamos que a infratora já tem passagem pela polícia por estelionato”, ressaltou o titular do 24º DIP.

Janaína foi autuada em flagrante por estelionato, após os procedimentos cabíveis ela será conduzida ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF).

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir