Esportes

Muay-thai: Amazonas no topo do Brasil

 Lutador levou a bandeira do Amazonas ao topo do pódio- foto: divulgação


Lutador levou a bandeira do Amazonas ao topo do pódio- foto: divulgação

Bastaram três duelos para o lutador amazonense Raphael Roberto Souza, 33, evidenciar o resultado de anos de trabalho somados ao talento e conquistar o cinturão do Campeonato Brasileiro de muay-thai, em São Paulo. Além de abocanhar o título na categoria 80 quilos, ele testemunhou o amigo Valdo Gosztoniy, também amazonense, vencer na categoria 65 quilos.

Na estreia da competição nacional no final do último mês, o Amazonas subiu ao pódio duas vezes pelas conquistas de Raphael e Valdo. Raphael participou de três lutas, com três rounds e duração de dois minutos cada. “Foram lutas muito duras. Não teve luta fácil, mas fomos bem acompanhados pelo nosso treinador Nélio Atayde. Eu e Valdo fizemos três lutas e levantamos a bandeira do Amazonas no campeonato brasileiro de 2015”, disse.

Na competição, a maioria dos atletas representava Estados do Sudeste e Sul do país. Do Amazonas, estavam apenas Raphael, Valdo e o treinador Nélio Atayde. “No início ficamos intimidados, por ser nossa primeira vez no brasileiro, por estarmos longe de casa. Treinamos num calor de 40 graus aqui em Manaus e no dia da luta enfrentamos um frio de 16 graus em São Paulo. A torcida era toda para os adversários. Chegamos no ginásio as 10h, e a luta iniciou somente por volta das 16h. Foi dureza”, contou.

Contudo, o desconforto estimulado pela nuvem de insegurança não durou muito tempo. Ao ocupar o ringue, eles mostraram o porquê mereciam estar ali. Na primeira luta, Raphael desbancou um mineiro, e nos dois embates finais, venceu dois paulistas. “Meu adversário da final, que era apontado como favorito da categoria, postou no Instagram que eu era um atleta forte, parabenizou a academia Nélio Thai, o treiandor Nelio Atayde e os atletas. Ele disse também que no Amazonas existem atletas muito bons”, afirmou.

Raphael é o quinto lutador da academia Nélio Thai – localizada no conjunto Vieiralves, na Zona Centro-Sul – a conquistar o título brasileiro. “É tudo graças ao trabalho do Nélio. Ele é um treinador muito competente que sempre acredita em nós. Devo muito a ele”, reconheceu.

Raphael observa que apesar de haver treinadores experientes e alunos comprometidos, ainda há carência de patrocinadores que acreditem e invistam nos atletas. “As dificuldades são várias. Faltam mais campeonatos aqui. A maioria acontece em outros Estados e nosso custo é mais alto para que possamos participar das competições. Temos gastos com passagem aérea, hotel, alimentação, tudo tem um custo alto. Já a maioria dos atletas de outros Estados se desloca pelas rodovias e o custo é mais barato. Mas, conseguimos passar por cima de tudo isto”, informou.

O que falta de reconhecimento pelos empresários sobra no apoio dado pela família, amigos e pelos alunos da academia. “A minha maior satisfação não foi só o cinturão, mas de ver o reconhecimento da minha família, das minhas filhas com cartaz de ‘campeão’ para todos os lados em casa e ver minha mãe chorando de emoção. Foi uma coisa muito louca. Entre os meus alunos na academia também foi muito bom, nem teve treino, levaram bolo e salgadinho para comemorar. Fiquei muito feliz e expliquei a eles que foram lutas muito duras, que os adversários poderiam ter vencido e não sou super herói, foi um trabalho muito pesado e tive um treinado muito competente, o Nélio”, reconheceu.

Por Ive Rylo

1 Comment

1 Comment

  1. EDNALDO VIEIRA

    3 de setembro de 2015 at 17:12

    PARABENS! VOCES JÁ ERAM CAMPEÕES ANTES DE ENTRAR NESTE EVENTO. CONTINUEM COM FOCO…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir