Dia a dia

MPF visita índios Korubo no Vale do Javari, no AM, para entender conflitos interétnicos

Uma equipe da unidade do Ministério Público Federal em Tabatinga viajou até a terra indígena Vale do Javari, no município de Atalaia do Norte (a 1.138 quilômetros de Manaus), para ouvir indígenas da etnia Korubo sobre uma série de conflitos interétnicos registrados entre 2014 e 2015, que envolvem grupos das etnias Korubo e Matis, ambos de recente contato.

A visita da equipe do MPF

Composta pelo procurador da República em Tabatinga Ramon Amaral Machado Gonçalves e pelos servidores Alex Ferreira Oliveira e Leandro Martins de Oliveira – ocorreu entre os dias 16 e 17 de maio, com o apoio da Frente de Proteção Etnoambiental da Fundação Nacional do Índio (Funai) no Vale do Javari e da Polícia Federal. Tradutores intermediaram o diálogo entre o MPF e as lideranças indígenas sobre os motivos dos confrontos.

A conversa também abordou as principais dificuldades enfrentadas pela comunidade, como altos índices de malária e falhas no atendimento em saúde, situações que serão investigadas pelo MPF, conforme adiantou o procurador Ramon Gonçalves.

Os Korubo se subdividiram internamente em várias comunidades no passado. De acordo com a Funai, a etnia é a de contato mais recente no Vale do Javari. Atualmente, apenas três grupos da etnia mantêm algum contato com a Funai. Dois desses subgrupos só fizeram contato em 2014, após uma crise sanitária, e no final de 2015, diante dos conflitos com os Matis. O impasse entre as duas etnias culminou com a ocupação da sede da Funai em Atalaia do Norte, em janeiro deste ano.

A visita realizada à comunidade dos Korubo, segundo o MPF, faz parte do esforço do órgão no sentido de evitar novos conflitos entre as diversas etnias espalhadas nos mais de 8,4 milhões de hectares – o equivalente ao estado do Rio de Janeiro – da terra indígena Vale do Javari, situada na fronteira do extremo oeste do Amazonas com o Peru. Os indígenas da etnia Matis também serão ouvidos pelo órgão sobre os conflitos.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir