Dia a dia

MPF apresenta parecer antropológico sobre indígenas Warao em Manaus

Alguns são descendentes de indígenas venezuelanos e ocupam a área externa da rodoviária de Manaus – Márcio Melo

O Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM) apresentou, em coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (29), o parecer técnico elaborado por um perito em antropologia do órgão sobre o povo indígena venezuelano Warao, que vive uma onda migratória de seu território de origem para o Brasil em busca de melhores condições de vida.

O autor do relatório, antropólogo Pedro Moutinho, explicou as principais características culturais dos Warao e a contextualização da crise enfrentada pela Venezuela, que levou à onda migratória das famílias Warao para o Brasil, tendo como principais destinos Boa Vista e Manaus. As informações e análises apresentadas no parecer estão embasadas em pesquisas documentais e bibliográficas, participação em reuniões e trabalho de campo etnográfico realizado entre março e maio de 2017, em diversos pontos da cidade.

Em três capítulos, o parecer antropológico apresenta de forma breve a etnia Warao e aspectos de sua história, cultura, organização social, dinâmicas de ocupação territorial e deslocamento para o Brasil, a partir do parecer produzido por peritos do MPF anteriormente; faz uma análise geral da situação em que se encontram os indígenas venezuelanos em Manaus até o momento; e por fim, aborda as ações de articulações do poder público e da sociedade civil nesse contexto.

Durante a coletiva, o procurador da República Fernando Merloto Soave anunciou ainda que a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejusc) informou ao MPF a conclusão ainda esta semana de reforma no prédio que destinará para o abrigamento de 300 indígenas Warao, no bairro Coroado.

De acordo com Soave, informalmente as secretarias de Assistência Social do Estado (Seas) e de Assistência Social e Direitos Humanos do Município (Semasdh) se comprometeram a realizar a contratação, até a próxima semana, para compra de mobília e alimento para suprir as necessidades dos abrigados no local.

Com informações da assessoria

2 Comments

2 Comments

  1. Joab

    19 de junho de 2017 at 07:57

    Para mim, são apenas parasitas. Índios de verdade estariam vivendo na vasta Floresta Amazônica, não invadindo cidades, salvo manobra política.

    O Governo precisa deportá-los já. Não são bem vindos. Pagamos o maior carga tributária do mundo inteiro, trabalhamos 06 meses apenas para pagar impostos. Falam de crise na Previdência. Falam de crise na saúde. Falam de crise econômica. ossas crianças morrendo de fome. Nossos idosos morrendo de fome. Nossos jovens impelidos à criminalidade. Não há moradia para os amazonenses. Há muito a fazer pelos brasileiros amazonenses.

    Os invasores não são bem vindos aqui. VOLTEM PARA VENEZUELA.

  2. Rose braz

    30 de maio de 2017 at 14:36

    Gente pelo amor… manauaras vivendo em situações precárias… nossos hospitais sucateados e nosso governo tirando do nosso povo pra dar pra outros… não sou desumana… acho q primeiro devemos arrumar nossa casa e depois sim ajudar outros países. Esse governo deve primeiro ajudar o povo q o elegeu. Problema dos países vizinhos são doa governantes desses países não nossos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir