Sem categoria

MP-AM pede explicações sobre morte de recém-nascido em Jutaí

O caso chegou à Justiça depois de ter sido noticiado pela mídia amazonense  - foto: divulgação

O caso chegou à Justiça depois de ter sido noticiado pela mídia amazonense – foto: divulgação

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), publicou no Diário Oficial, nesta quinta-feira (11), uma notificação cobrando à Secretaria de Estado de Saúde (Susam)  que apure as circunstâncias que levou à morte de um  dos gêmeos prematuros  nascidos no hospital de Jutaí (632 quilômetros de Manaus). O pedido foi solicitado pela  promotora de Justiça Sarah Clarissa Cruz Leão.

A Susam disse  ao EM TEMPO Online,  nesta quinta-feira (11) que “ainda não foi notificada e que prestará as informações solicitadas, no prazo que for estipulado”.

Providencias

Segundo à Susam, no dia (1º) de fevereiro, quatro dias após o  nascimento dos gêmeos, foi instaurada uma sindicância para apurar as circunstâncias do atendimento aos bebês. Sem máscaras de oxigênio, o hospital improvisou garrafas pet na internação das crianças, que nasceram com problemas respiratórios. Um dos bebês, uma menina, morreu no dia 28 de fevereiro, 10 horas após o parto. A direção da unidade afirmou que a falta da máscara de venturi não teria contribuído para o óbito do bebê.

Transferência

O menino Gabriel, que chegou a ter alta na manhã de domingo (31), mesmo tendo nascido com 7 meses de gestação, voltou a ser internado durante a noite do mesmo dia. Segundo a Secretaria, uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aérea foi enviada ao município para remover o recém-nascido para Manaus onde continua internada na Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais da Maternidade Ana Braga.

 

Por Mairkon Castro

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir