País

Movimentos sociais fazem protesto contra a reforma trabalhista

Os manifestantes pediram ainda a saída do presidente da República, Michel Temer – Rovena Rosa/ABr

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e a Frente Povo Sem Medo fizeram uma manifestação na noite desta segunda-feira (10) na Avenida Paulista, em São Paulo, em protesto contra a reforma trabalhista – que será submetida amanhã a votação final no Senado. Os manifestantes pediram ainda a saída do presidente da República, Michel Temer, e a realização de eleições diretas para a presidência.

A passeata partiu do vão-livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp) e deslocou-se no sentido da Rua da Consolação. Quando a manifestação passava em frente à sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), bonecos – feitos de pneus – com fotos do rosto do presidente da República e vestidos com a faixa presidencial, foram queimados.

Leia também:  Protestos contra as reformas de Temer bloqueiam ruas e rodovias pelo País

“Estamos aqui para mostrar o descontentamento da classe trabalhadora com as reformas que esse governo ilegítimo, corrupto, que está prestes a cair, quer fazer aprovar. Uma reforma que ataca quase 100 anos de direitos da classe trabalhadora, [conquistados] com muita luta”, disse o coordenador estadual do MTST, Felipe Vono.

Amanhã está prevista, no plenário do Senado, a última votação da reforma trabalhista. Como os senadores já realizaram as discussões sobre o projeto de lei, a sessão devera se iniciar diretamente com os encaminhamentos de votação. Em seguida, deverão ser apreciados os destaques. Se a matéria for aprovada sem alterações, seguirá para sanção do presidente Michel Temer.

Bruno Bocchini
Agência Brasil

Leia mais: 

Centrais sindicais prometem protestos para o fim do mês em Manaus

Governo faz levantamento de prejuízos na Esplanada após protestos em Brasília

Temer convoca Exército para ocupar as ruas de Brasília e conter protestos

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir