Dia a dia

Motorista que atropelou engenheiro no viaduto do Coroado segue foragido; caso já está na Deat

O responsável pela morte de Heitor Aparecido, identificado como Thiago Dinenlly Lima, ainda não tinha se apresentado em nenhum DIP da capital - foto: Ione Moreno

O responsável pela morte de Heitor Aparecido, identificado como Thiago Dinenlly Lima, ainda não tinha se apresentado em nenhum DIP da capital – foto: Ione Moreno

O processo que apura as circunstâncias do acidente ocorrido no complexo viário Gilberto Mestrinho, Zona Leste, que provocou a morte do engenheiro mecânico Heitor Aparecido da Silva, 56, no último dia 4, foi transferido na manhã desta quinta-feira (8), do 11º Distrito Integrado de Polícia (DIP), para a Delegacia Especializado em Acidentes de Trânsito (Deat), que ficará responsável pela ocorrência.

De acordo com a Polícia Civil do Amazonas, o caso, que estava no 9º DIP devido ao procedimento de flagrante, foi encaminhado ao 11º DIP, distrito responsável por demandas daquela zona, porque no momento do acidente a vítima ainda não tinha ido a óbito. Como Heitor não resistiu aos ferimentos e faleceu um dia após o atropelamento, o processo teve de ser encaminhado a Deat, para que a equipe de investigação localize o suspeito do crime.

Ainda segundo a polícia, até a manhã desta quinta, o responsável pela morte de Heitor Aparecido, identificado como Thiago Dinenlly Lima, ainda não tinha se apresentado em nenhum DIP da capital. A PC destacou que as investigações sobre o paradeiro do acusado tiveram início logo após a confirmação da morte do engenheiro. Durante o velório de Heitor, um familiar comentou que o suspeito do acidente estava com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) suspensa, devido a um processo de 2013, por embriaguez ao volante.

“A busca pelo suspeito foi iniciada antes mesmo do processo ser encaminhada a delegacia especializada em acidentes de trânsito. Devido ao feriado, este caso só foi transferido para a Deat hoje. No mais, ainda não temos novidades. O suspeito até o momento não se apresentou, então o trabalho de localização deve continuar pelos próximos dias”, disse a PC.

Segundo informações do segundo tenente da 11ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), Siqueira Lobo, Heitor teria parado seu veículo, modelo Saveiro, de cor vermelha e placa OAN 1981, para ajudar outro carro, não identificado, que estava em pane.

Um terceiro veículo, modelo Honda City, de cor preta e placa OAN 1579, que estava em alta velocidade, colidiu com o Saveiro, e lançou Heitor de cima do viaduto. O homem conseguiu cair em pé, mas fraturou diversas vértebras. O motorista do Honda City fugiu do local sem prestar socorro.

Por Gerson Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir