Sem categoria

Moto Traxx planeja abrir uma nova fábrica na Zona Franca em 2016

Traxx1

Sem revelar números de investimento e geração de empregos, a fabricante sino-brasileira adianta que irá produzir solda, chassi e pintura na nova unidade da ZFM – fotos: Diego Janatã

Com 120 funcionários e capacidade de produzir 160 motocicletas por dia, a Moto Traxx da Amazônia pretende ampliar sua planta no Polo Industrial de Manaus (PIM) com a abertura de uma nova fábrica em 2016.

Ainda não há informação sobre o valor do investimento e nem do número de empregos que a empresa irá gerar, visto que o projeto está em fase de conclusão, mas a fabricante sino-brasileira irá produzir solda, chassi e pintura.

O anúncio foi feito nesta quinta (21) pelo subgerente da Moto Traxx da Amazônia, Jaime Castelo, durante a primeira visita que a empresa promoveu na fábrica de Manaus.

O encontro reuniu jornalistas de todas as regiões do país, os quais puderam conhecer a linha de produção e os lançamentos da marca, que este ano, deu início às mudanças com implantação das linhas 150cc e 250cc em duas versões cada – Street e Trial -, que permitirá o crescimento da capilarização da rede nas regiões Sul e Sudeste.

A fabricante também está com projetos de ampliar a participação no mercado amazonense, de acordo com o coordenador de rede da região, Zoghby Koury. Segundo ele, apesar da Traxx está em Manaus desde 2001, somente este ano é que foi inaugurado duas revendedoras da marca na capital.

“Nossa intenção é chegar até o final do ano com cinco revendedoras. Já temos empresários interessados em Itacoatiara e Parintins”, disse.

O diretor de marketing e comercial da Traxx, Fernando Zhang, destacou que, mesmo as motocicletas produzidas pela fabricante, tendo valor abaixo da média das líderes de mercado, a crise econômica brasileira impactou a empresa, que demitiu 10% de seu quadro funcional e registrou pouco mais de 1% de retração nas vendas.

Momento de otimismo

Porém, o momento é de otimismo. “Temos 20 concessionárias em todo o Brasil, mas nossa estimativa é termos mais 180 em três anos”, frisou Zhang, revelando que, este ano, a empresa pretende produzir em torno de 35 mil motos contra 22 mil em 2014.

Em 2015, a Moto Traxx da Amazônia conquistou o terceiro lugar em balanço da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e similares (Abraciclo).

Conforme a entidade que representa as fabricantes de motocicletas no país, a marca atingiu um acumulado de venda de 7.422 unidades comercializadas no período de janeiro a abril, ficando atrás apenas das duas marcas líderes.

Montadora vai lançar quatro modelos de motocicletas e ampliar rede de revendedoras

Montadora vai lançar quatro modelos de motocicletas e ampliar rede de revendedoras

O portfólio da Traxx da Amazônia contará com quatros lançamentos. A TSS 250, uma motocicleta urbana com forte apelo esportivo, vem ratificar a entrada da marca no mundo dos motores 250cc e ao mesmo tempo inaugurar a chegada da família Traxx Street SporT, no mercado brasileiro. A TSS 250 está disponível nas cores vermelha e preta e o preço sugerido pela fábrica é de R$ 9,59 mil.

A TSS 150, a caçula da linha Traxx Street Sport, é o modelo de entrada da linha, idealizada principalmente para o público que utiliza a moto como transporte no dia-a-dia e como instrumento de trabalho, garantindo mais agilidade nos labirintos das grandes cidades. Disponível nas cores preta, vermelha ou branca, o preço sugerido pela fábrica é de R$ 5,99 mil.

A Fly 250, um dos poucos modelos no mercado dentro da categoria, sente-se em casa nas estradas de terra do interior ou no asfalto polido das grandes capitais. É possível dizer que a nova on/off-road da Traxx não tem concorrentes nessa categoria, afinal os modelos concorrentes, de mesma cilindrada, fabricados pelas líderes de mercado, custam bem mais. O preço sugerido é de R$ 9,39 mil.

Já a Fly 150 chega como uma opção mais acessível da linha Trail da Traxx. Com lançamento previsto para junho, a Fly 150 estará disponível nas cores vermelha e preta, e posteriormente na cor branca. O preço sugerido é de R$ 7,29 mil.

Por Silane Souza (Jornal EM TEMPO)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir