Cultura

Mostra de cinema encerra nesta sexta, no Teatro Gebes Medeiros

Filme “Os anseios das cunhãs” aborda tratamento dado a mulheres vindas do interior

Filme “Os anseios das cunhãs” aborda tratamento dado a mulheres vindas do interior

Relações entre gêneros é o elo principal entre os 12 filmes que estão sendo exibidos desde quarta-feira (7) e segue até hoje, durante a 3ª Mostra de Cinema ‘Vida em Foco: Direitos Humanos e Saúde Mental’, no Teatro Gebes Medeiros, situado na avenida Eduardo Ribeiro, 937, Centro. A programação gratuita inicia sempre às 9h com oficina cinematográfica e termina às 18h com exibições dos filmes selecionados.

Segundo a psicóloga Rosângela Aufiero, que trabalha com saúde mental e é uma das curadoras do evento, a 3ª edição da mostra faz parte do projeto ‘Foco em Saúde’, iniciado em 18 de maio e com encerramento no dia 19 de outubro, onde são difundidas temáticas relacionadas ao ensino científico, renda, arte e cultura, entre outras.

“Ao fim da exibição dos filmes, o realizador participará de uma conversa, sobre o processo de construção, produção e temáticas abordadas. A correlação entre ele é que vamos trabalhar as relações entre gêneros. Um dos filmes é sobre uma travesti, em outro é abordada a história de uma mulher que sofreu violência doméstica e está em processo de recuperação”, contou a psicóloga.

Rosângela explica que, por dia, foram exibidos quatro títulos e que todos são de média e curta duração. Dentre as películas está o documentário ‘Takwara’, gravado em uma aldeia indígena localizada no interior do Mato Grosso e o curta amazonense ‘Os Anseios das Cunhãs’, que relata como a sociedade trata as mulheres vindas do interior.

“O realizador do filme faz entrevistas na tribo e questiona o motivo de todo dia haver festa no local e ele descobre que o grupo consegue controlar a violência doméstica com as festas. Já ‘Os Anseios das Cunhas’ é sobre as mulheres que vêm e ao chegar na cidade acabam em subempregos ou mesmo na prostituição”, disse Aufiero.

Oficina e programação

O cineasta Felipe Aufiero Fonseca, formado pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP) é quem vai ministrar a oficina audiovisual com enfoque em vídeo-carta, o videopoema e vlog. O curso é aberto ao público em geral e exige-se que o interessado tenha no mínimo 18 anos e interessem em aprender técnicas de cinema. A atividade será de 9h ao meio-dia e é gratuita.

O cineasta Felipe Aufiero Fonseca, formado pela Faculdade de Artes do Paraná (FAP) é quem vai ministrar a oficina audiovisual com enfoque em videocarta, o videopoema e vlog. O curso é aberto ao público em geral e exige-se que o interessado tenha no mínimo 18 anos e interessem em aprender técnicas de cinema. A atividade será de 9h ao meio-dia e é gratuita.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir