Cultura

Morre nos EUA Holly Woodlawn, atriz transgênero que inspirou Lou Reed

Transgenero

“Holly veio de Miami, Flórida/ Cruzou os EUA de carona/ Arrancou as sobrancelhas no caminho/ Raspou as pernas e então ele virou ela.” foto: divulgação

 

A atriz transgênero Holly Woodlawn, que inspirou a estrofe inicial da canção “Walk on the Wild Side”, de Lou Reed, morreu neste domingo (6), em Los Angeles.

Holly, que tinha 69 anos e lutava contra um câncer no cérebro e no fígado, também inspirou o artista plástico Andy Warhol e apareceu em alguns de seus filmes, como “Trash” (1970) e “Women in Revolt” -ambos dirigidos por Paul Morrissey.

Ela também apareceu em alguns dos episódios da premiada série de TV “Transparent”, que está no ar.

Nascida em Porto Rico com o nome de Haroldo Santiago Franceschi Rodriguez Danhakl, Holly se mudou para Miami com a família quando era ainda criança.

Aos 15, Holly largou a família na Flórida e rumou para Nova York, viagem que depois inspiraria os versos de Reed. O prenome ela tirou de um de seus filmes favoritos, “Bonequinha de Luxo” (1961).

‘Valeu pelas drogas’

Em 1968, quando já morava na cidade havia alguns anos, Woodlawn conheceu Warhol na Factory, o estúdio do pintor que vivia rodeado de artistas, incluindo algumas das figuras que também são citadas em “Walk on the Wild Side”.

“Fiquei muito feliz quando gradualmente me tornei uma estrela de Warhol. Me senti como a Elizabeth Taylor”, disse Woodlawn em entrevista ao “Guardian”. “Mal percebia que aquilo significava não apenas ter dinheiro quanto que meu estrelado duraria dois segundos e ponto. Mas valeu a pena: as drogas, as festas. Foi fantástico!”

Woodlawn chegou a ser presa na década de 1970: quando foi pega em meio a um furto e quando tentou se passar pela mulher do embaixador da França nas Nações Unidas.

Além de atuar nas produções de Warhol, a atriz também participou de peças musicais na cena alternativa de Nova York e em produções de baixo orçamento, e também cantou em clubes noturnos da cidade. Também participou de gravações experimentais de bandas como Lucid Nation e se apresentou em shows. Nos últimos anos, rodava o país com shows de cabaré.

Holly Woodlawn, que também lutava contra a dependência em álcool, teve a sua morte anunciada no Twitter por Joe Dallesandro, que estava com ela no momento da morte.

Dallesandro, que também foi um dos atores e modelos-fetiche de Warhol, atuou com Woodlawn em “Trash” e também é citado na canção de Reed, como “aquele que que nunca cedeu”, o que fazia “um michê aqui, um michê ali”.

 

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir