Dia a dia

Moradores reclamam falta de infraestrutura em via da Comunidade Bela Vista

Os moradores afirmam  que a rua piorou  com a intervenção da prefeitura - foto: Ione Moreno

Os moradores afirmam que a rua piorou com a intervenção da prefeitura – foto: Ione Moreno

Há 14 anos vivendo em situações precárias, moradores da rua Dom Jackson, localizado na Comunidade Bela Vista, no bairro Puraquequara, Zona Leste, ainda terão que esperar um pouco mais para ter o tão sonhado asfalto aplicado na via.

Isto porque a Prefeitura de Manaus iniciou no mês passado as obras para revitalização da rua e, antes mesmo de concluir a aplicação do produto, paralisou o serviço e abandonou os tratores em um terreno que pertence à igreja católica da comunidade, conforme afirmações de alguns moradores.

De acordo com os populares, há aproximadamente 20 dias, uma equipe da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) esteve no local e começou a retirada do mato que dominava toda a extensão da via desde a fundação da comunidade, deixando a rua apenas com barro remexido. Após a realização desse trecho, o órgão transferiu as obras para outras ruas que também não tiveram o serviço finalizado.

Uma moradora, que preferiu não se identificar, afirmou que a  rua piorou com a intervenção da prefeitura. Segundo ela, com as chuvas, o barro escorre para dentro das residências, causando transtornos aos populares.

“Uma equipe veio aqui sem identificação, dizendo que era da prefeitura e meteu o trator na Dom Jackson. Retiraram todo o mato, mas deixaram esse lamaçal. Ainda questionamos se eles iriam jogar a camada de asfalto na rua e a única resposta deles foram que voltariam depois para finalizar o serviço. Após isso, vimos os tratores trabalhando em outras ruas que estão na mesma situação”, disse a moradora.

“Na semana passada, as maquinas foram jogadas no terreno da igreja e desde então, ninguém mais apareceu para dar continuidade as obras. Já vivíamos no lixo. Agora estamos vivendo numa piscina de lama. Quando chove é barro pra todo lado, inclusive para dentro das nossas casas. Queremos que a prefeitura resolva esse problema que ela mesmo provocou”, finalizou.

Já Deusete dos Santos, 34,  ressaltou que a benfeitoria é claramente vista, uma vez que, em 14 anos de existência, a rua nunca tinha passado por um processo de transformação. Deusete destaca, que mesmo estando com o barro batido, a via já oferece melhor acessibilidade aos moradores que antes caminhavam pelo mato, correndo o risco de serem atacados por bichos ou até mesmo criminosos.

“O povo não entende que todo o processo de revitalização é demorado, que não acontece da noite pro dia. Só de terem retirado esse mato que dominava a rua por mais de 14 anos já podemos afirmar que foi um grande avanço, porque antes ninguém tinha a coragem de fazer isso. Agora podemos circular na rua com tranquilidade. Isso aqui era horrível, tínhamos que andar no mato, no escuro, correndo o risco de sermos assaltados ou ser mordido por bicho que se escondiam entre as folhagens”, salientou.

Em nota, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que realizou o serviço no local com o intuito de melhorar a trafegabilidade.  A Seminf  disse  também que atuou de forma emergencial na comunidade Bela Vista com serviço de terraplanagem para definir a via e torná-la plana. O serviço de asfaltamento ainda será executado posteriormente.

A secretaria destacou ainda que não há previsão de asfaltamento para esses dias, pois todas as equipes de obras estão concentradas no bairro Jorge Teixeira, realizando um mutirão de serviços básicos e restaurando 80 vias do bairro.

Por Gerson Freitas

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir