Dia a dia

Moradores denunciam descarte de lixo irregular no bairro Adrianópolis

O lixo acumulado tem atraído ratos e baratas-Divulgação

Moradores do bairro Adrianópolis, na Zona Centro-Sul de Manaus, denunciam o descarte irregular de lixo, na rua Professor Marciano Armond, feito por uma empresa de Modulados. Pedaços de madeiras, caixa de papelão, isopor, sacos plásticos e restos de comida ocupam a calçada e parte da rua.

De acordo com uma moradora do bairro, uma cozinheira de 41 anos, o entulho está no local há mais de um mês e vem causando transtorno para os moradores.

“Eles sempre jogaram resto de madeira nesse local, mas algumas pessoas que trabalham com artesanato recolhiam. Entretanto, há mais ou menos um mês, o lixo não foi recolhido. Tem pedaços de madeira MDF, caixa de papelão, isopor, sacolas e até resto de comida dos funcionários da loja. O lixo tem atraído ratos e baratas. Já fui até a loja para tentar falar com o proprietário ou o gerente, porém, nunca o encontro. Os funcionários informaram que já alertaram o dono da loja sobre o problema, mas até agora nada foi resolvido”, contou a mulher.

Leia também: Ipaam flagra descarte de lixo às margens de igarapé do Tarumã, na Zona Oeste

Outra preocupação dos moradores é água da chuva que fica acumulada em latas de tintas em meio ao lixo. “A água parada nas latas de tintas podem ser criadouros para o mosquito Aedes Aegypti, causador da dengue, febre Chikungunya e Zika. Isso tudo nos deixa muito preocupados. Eu trabalho com fornecimento de quentinhas e fico preocupada com a higiene, tenho medo dos ratos começarem a entrar na minha casa. Pior que algumas pessoas que passam pelo local pensam que é uma lixeira e já estão jogando lixo também”, declarou.

Outra moradora do bairro que está insatisfeita com a situação é a empresaria Ana Paula, de 50 anos. Segundo ela, que é dona de um material de construção, os clientes já chegaram a reclamar da situação.

“Os meus clientes pensavam que o lixo era da minha loja. Essa situação está causando um desconforto muito grande, além de prejudicar a saúde dos moradores, pois o local vive cheio de ratos, baratas e cachorros. O dono da loja deveria colocar, pelos menos, colocar algumas lixeiras no local”, concluiu.

Conforme assessoria do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) uma equipe de fiscalização foi ao local, fez uma notificação e aplicou multa por obstrução de logradouro público. O valor da multa não foi divulgado.

Outro lado:

A reportagem do EM TEMPO entrou em contato com a loja de modulados por telefone para saber a versão deles no caso. A atendente informou que iria reverificar e que retornaria à ligação, minutos depois o homem, que se identificou somente como Milton, retornou à ligação e informou que o lixo não pertencia a loja de modulados, mas a um depósito ao lado da loja, pelo qual ele é responsável. Segundo Milton, eles foram notificados pelo Implurb e garantiu que vão retirar os entulhos em dois dias.

Mara Magalhães
EM TEMPO

Leia mais:

Moradores do Viver Melhor 3 denunciam irregularidades em caixas d’água

Material hospitalar é jogado em lixão a céu aberto de Tefé

Moradores do Nova Esperança reclamam de rua fechada e lixo ao céu aberto

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir