Política

Moradores de Rio Preto da Erva farão protesto contra a falta de pagamento

O assessor do município de Rio Preto, Manoel de Jesus falou em nome do Executivo e disse que o prefeito irá respeitar qualquer tipo de manifestação, desde que seja democrática e sem vandalismo - foto: divulgação

O assessor do município de Rio Preto, Manoel de Jesus falou em nome do Executivo e disse que o prefeito irá respeitar qualquer tipo de manifestação, desde que seja democrática e sem vandalismo – foto: divulgação

Moradores do município de Rio Preto da Eva farão nesta quinta-feira (11) um protesto pelas ruas da cidade cobrando transparência da prefeitura com o uso dos recursos públicos e a falta de pagamento dos servidores. A informação é de moradores da cidade que preferiram não se identificar.

De acordo com os organizadores da manifestação, o ato está marcado para começar às 8 horas em frente ao “campo de areia” e seguir pelas ruas da cidade até chegar às 9 horas em frente à Câmara Municipal, onde a população ficará com faixas, cartazes e fogos de artifício cobrando explicações tanto do Executivo, como do Legislativo municipal, que segundo eles, “está apático diante dos erros da prefeitura”.

Outra informação repassada para a reportagem do EM TEMPO, é de que os servidores concursados estão sendo ameaçados para não participarem da manifestação. No entanto, os moradores que estão na frente do protesto, encaminharam um documento falando sobre “as falhas do executivo e que podem levar a cassação do prefeito Ricardo Chagas (PRP) às casas dos moradores. “Tiramos cópias desse documento e entregamos nas casas dos moradores desde terça-feira (9), para que todos saibam que o prefeito está descumprindo a lei e que por isso, ou dá a atenção ao município, pois está tudo abandonado ou perde o mandato, pois com todas as coisas erradas ele deveria sair algemado daqui”, disse um dos moradores que preferiu não se identificar.

Para a realização do protesto, os moradores enviaram um ofício ao Ministério Público (MP), Polícia Militar (PM) e Corpo de Bombeiros informando que é uma manifestação pacífica e que a população não tem a intenção de baderna, nem de desrespeitar ninguém. “Não queremos baderna. Queremos saber o que está acontecendo com os recursos públicos, com a verba do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), com o pagamento dos servidores e a questão de educação e saúde”, explicou o morador, acrescentando que nem parto está sendo feito na cidade por falta de médicos e estrutura. “As mães de Rio Preto não estão mais tendo filhos, pois todos estão nascendo em Manaus, então contam como filhos de Manaus”, disse indignado.

A expectativa é que pelo menos 1 mil pessoas estejam presentes na manifestação. O convite foi feito via rádio local, redes sociais e o documento entregue nas casas.

‘Protesto será respeitado, mas sem vandalismo’

O assessor do município de Rio Preto, Manoel de Jesus falou em nome do Executivo e disse que o prefeito irá respeitar qualquer tipo de manifestação, desde que seja democrática e sem vandalismo. Manoel informou ainda que o prefeito e a prefeitura estão à disposição para prestar qualquer esclarecimento. No entanto, o assessor disse que a manifestação que ocorrerá hoje, nada mais é que um movimento político.

“Existem problemas de retenção, existem, mas a prefeitura está tentando solucionar esses problemas, um dos exemplos é quanto ao INSS que tem uma dívida deixada por prefeitos anteriores que o prefeito Ricardo vem lutando para tentar acabar com a dívida, mas o montante é muito auto”, explicou.

Manoel de Jesus confirmou que existem atrasos em pagamento de funcionários, mas disse que são poucos e que não é de três meses. “Realmente existem funcionários que estão com salários atrasados, mas não é atraso de três meses e estamos tentando resolver esse problema”, finalizou acrescentando que a população terá seu direito respeitado.

 

Por Moara Cabral Jornal EM TEMPO

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir