Sem categoria

Moradores de comunidade bloqueiam avenida para cobrar aluguel social, em Manaus

Os manifestantes usaram sofás velhos e pedaços de madeira para bloquear a pista, impedindo a passagem de veículos - foto: Josemar Antunes

Os manifestantes usaram sofás velhos e pedaços de madeira para bloquear a avenida São Jorge, impedindo a passagem de veículos no trecho próximo ao Igarapé da Cachoeira Alta – foto: Josemar Antunes

Um grupo de 100 moradores da Comunidade Arthur Bernardes, no bairro São Jorge, Zona Oeste de Manaus, bloqueou o acesso à Ponte São Jorge, no início da manhã desta sexta-feira, para protestar contra o atraso no pagamento do aluguel social pelo governo do Estado. Os manifestantes usaram sofás velhos e pedaços de madeira para bloquear a pista, impedindo a passagem de veículos no trecho próximo ao Igarapé da Cachoeira Alta. A manifestação durou 30 minutos.  

Os moradores perderam as casas, todas de madeira, em um incêndio, em 2012. Quinhentas famílias foram afetadas. Um deles é o eletricista Alcemir Orcrizio, 38. Há três anos vive com a família do auxílio aluguel de R$ 440 pago pelo governo do Estado. Ele disse que o repasse está atrasado há, pelo menos, dois meses. Outro pedido é que as obras de reconstrução das casas no terreno sejam reiniciadas. “Já se passaram mais de três anos e continuamos com a falta da nossa própria moradia. Os moradores não aguentam mais tanta espera. Queremos voltar para as nossas casas e sair do aluguel, o qual nem está sendo pago pelo governo”, disse.

A dona de casa Giovana Lopes de Lima, 22, vive a mesma situação. Morando em uma quitinete com o marido e um casal de filhos com idades entre 3 e 4 anos, depende do aluguel social. “Até agora estamos passando por humilhação devido ao atraso do auxílio aluguel e à falta da nossa moradia própria. O governo sequer nos dá uma posição para a solução dos nossos problemas”, reclamou.

Os moradores perderam as casas, todas de madeira, em um incêndio, em 2012 - foto: Josemar Antunes

Os moradores perderam as casas, todas de madeira, em um incêndio, em 2012 – foto: Josemar Antunes

O coronel Marcos James Frota, da Polícia Militar do Amazonas, esteve no local para orientar a desobstrução da pista. Uma comissão de moradores foi formada para apresentar as reivindicações ao governo. “Levaremos r alguns líderes da comunidade até a sede governo para buscar soluções ao problema junto a secretaria competente”, disse Frota.

O incidente ocorreu na manhã do dia 27 de dezembro de 2012 e as causas foram esclarecidas - foto: Josemar Antunes

O incidente ocorreu na manhã do dia 27 de dezembro de 2012 e as causas foram esclarecidas – foto: Josemar Antunes

As causas do incêndio nunca foram esclarecidas. O incidente ocorreu na manhã do dia 27 de dezembro de 2012. Ninguém morreu. Dez pessoas inalaram fumaça, mas não sofreram danos na saúde.

Por Josemar Antunes

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir