Economia

Mito ou verdade: o Brasil é o país que mais paga impostos no mundo?

 

Os amazonenses já pagaram 16 bilhões de impostos só em 2017, de acordo com a Associação Comercial de São Paulo. O número é assustador, a maioria das pessoas nem consegue imaginar o quanto esse número representa em dinheiro. Você consegue?

Para ficar mais fácil, vamos calcular quanto cada cidadão do Estado pagou em tributos. Os 16 bilhões, divididos pelos 4 milhões de habitantes, traz um resultado de R$ 4 mil pagos em impostos, por cada cidadão amazonense. Esse dinheiro faria falta no seu bolso, né? Eu sei. No meu também.

Muita gente prega a redução dos impostos no Brasil. O empresário Jorge Neves, por exemplo, afirma que se houvesse uma redução nos valores de tributos, haveria uma diminuição nos preços dos produtos.

“O único problema é que, se a empresa paga mais imposto, alguém receberá esse aumento, e sempre quem sofre com o repasse é o consumidor final”, argumentou Neves.

 

Os recursos do pagamento de impostos deveriam melhorar a qualidade de vida da população

Controvérsia

Você já deve ter ouvido falar que “o Brasil é o país com a maior carga tributária do mundo”, não é? Mas temos que desfazer essa ‘lenda urbana’. Nosso país é apenas o 8º que mais cobra impostos. Os dados do ano de 2016 são do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário.

Curiosamente, os países que superam o Brasil nesse ranking são extremamente desenvolvidos. São eles:

 – Dinamarca
 – França
 Suécia
 – Itália
 – Finlândia
 – Áustria
 – Noruega

Leia também: Amazonenses já pagaram R$ 15,9 bi em impostos em 2017

“Nesses países não se paga por segurança, escola para os filhos, não é necessário comprar carro porque a infraestrutura e o serviço de transporte público funcionam. Tudo isso é revertido em qualidade de vida, que preserva até a saúde de seus habitantes”, garante o economista Francisco Mourão.

O grande problema é que os recursos angariados com impostos no Brasil não são bem utilizados e a população precisa gastar com serviços que deveriam ser garantidos pelo Estado. O mesmo ranking que coloca o país em 8º colocado em volume de carga tributária, diz que o Brasil é país do mundo onde esse dinheiro menos volta à população.

“Impostos são uma colaboração do povo para bens que devem servir à toda sociedade, mas os recursos são mal utilizados e não voltam como benefícios para a população. É isso que transforma a nossa carga tributária em um fardo”, concluiu mourão, dizendo que outro problema é a complicação do sistema tributário do Brasil.

Brasileiros pagam muito imposto, porém não tem retorno em benefícios públicos

Exercício

E se nós fossemos capazes de aplicar esses 16 bilhões em áreas consideradas essenciais pela população? De acordo com o Ibope, o amazonense, como o resto dos brasileiros, considera Saúde, Educação e Segurança como prioridades.

Educação

Uma Escola de Tempo Integral, de acordo com informações divulgadas pelo Governo do Estado do Amazonas e pelo Governo Federal, custa menos de R$ 20 milhões. Com os R$ 16 bilhões seria possível construir 800 escolas que atenderiam mais de 600 mil crianças.

Saúde

O último grande hospital que foi inaugurado em Manaus custou, entre obras e equipamentos, cerca de R$ 125 milhões. Com os R$ 16 bilhões pagos em impostos pelo povo amazonense seria possível construir 128 hospitais modelo, com isso, 38 mil novos leitos estariam disponíveis.

Segurança

Esse mesmo valor representa 17 mil vezes o que o Amazonas gastou em Segurança Pública no ano de 2016 de acordo com o Portal Transparência do Governo Federal.

O exercício pode ser fantasioso, mas ajuda a entender como os recursos dos nossos impostos poderiam ser melhor utilizados, se houvesse qualidade na gestão pública.

Gabriel Costa
EM TEMPO

Leia também:

Governo só aumentará impostos em último caso, diz Meirelles

Cooperativas oferecem exames médicos, emissão de documentos e serviços gratuitos na Arena da Amazônia

Impostos pagos somam R$ 12,2 bi no Amazonas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir