Política

Ministro manda investigar reclamação apresentada por advogados contra PF

josé-eduardo-cardozo

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou nesta terça-feira (21) ao diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, que investigue reclamação da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) que apontou que a advogada da Odebrecht, Dora Cavalcanti, foi impedida de acompanhar depoimento do presidente da empreiteira, Marcelo Odebrecht.

A determinação atende a um pedido da OAB, que enviou uma “solicitação de providências” ao ministério e à PGR (Procuradoria-Geral da República) pedindo investigação sobre o fato.

O empresário foi convocado a depor sobre um bilhete, entregue à sua defesa no dia de sua prisão, no qual ele pedia: “destruir email sondas”.

Segundo a Polícia Federal, a advogada não poderia participar do depoimento porque, como integrante da defesa do empresário, era a destinatária da mensagem.

A Procuradoria Nacional de Defesa das Prerrogativas, órgão da OAB, manifestou objeção ao episódio e ressaltou que não cabe às autoridades policiais ou judiciais impor restrição ao direito do empresário de escolher seu defensor.

O Ministério da Justiça divulgou nota sobre a abertura do “procedimento investigatório”.

“Em todos os casos em que houver denúncias de possíveis irregularidades, cabe ao ministro da Justiça, zelando pela legalidade e o Estado Democrático de Direito, determinar a apuração do ocorrido. Assim fiz e continuarei procedendo”, diz, na nota, o ministro.

 

Por Folha Press

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir