Economia

Ministro do Mdic participa de reunião do CAS nesta sexta em Manaus

Após receber críticas do empresariado local e de ser acusado de não ter “compromisso” com o Amazonas, o atual ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic), Marcos Pereira, anunciou que virá amanhã (15) a Manaus, para participar da reunião do Conselho Administrativo da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), na sede da autarquia.

Na ocasião, o ministro lançará dois programas de incentivo à indústria: o Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE) e o programa “Brasil Mais Produtivo”.

De acordo com a assessoria de comunicação do ministro, a ação é o braço regional do Plano Nacional de Exportações, que tem o objetivo de aumentar o número de empresas que operam no comércio exterior e, consequentemente, aumentar as exportações de produtos e serviços do Estado.

Segundo a assessoria, o Mdic mapeou mais de 1,7 mil empresas amazonenses de diversos setores econômicos, que vão desde artesanato, produtos alimentícios e de madeira até farmoquímicos, fitoterápicos e fitocosméticos, que poderão se beneficiar das ações do plano.

As empresas participantes contarão com ferramentas de treinamento, capacitação, consultoria para adequação de produtos e identificação de mercados. O PNCE é desenvolvido em cinco etapas – sensibilização, inteligência comercial, adequação de produtos e processos, promoção comercial e comercialização.

Além disso, conta com três temas transversais para o direcionamento das empresas: financiamento, qualificação e gestão.

Em Manaus, o programa conta com apoio de parceiros nacionais e estaduais, como Receita Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Organização das Cooperativas Brasileiras, Federação da Agricultura do Amazonas, Federação do Comércio do Amazonas, Federação das Indústrias do Amazonas (Fieam), Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), governo do Estado e Suframa, entre outros.

Produção

O programa “Brasil Mais Produtivo” é uma ação focada na melhoria do processo produtivo das empresas brasileiras e tem por objetivo aumentar em pelo menos 20% a produtividade das empresas participantes. O programa vai atender, no país, 3 mil pequenas e médias indústrias dos setores de alimentos e bebidas, vestuário e calçados, metalomecânico e moveleiro.

Em Manaus, o programa vai atender empresas dos setores de alimentos e bebidas. O objetivo é realizar consultorias com empresas dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) “Frutas de Manaus” e “Produtos de Biodiversidade de Manaus”.

A iniciativa foi lançada pelo Mdic, em abril deste ano, juntamente com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir