Economia

Ministro da SEP anuncia licitação para novos terminais nos portos de Manaus

O ministro da Secretaria de Portos (SEP), Edinho Araújo, anunciou na manhã desta sexta-feira (12), em entrevista a uma rádio local, a licitação para novos terminais nos portos da capital amazonense, que deve ser liberada no primeiro semestre de 2016. Segundo o ministro, Manaus está dentro do desenho do bloco 2 de arrendamentos portuários.

O bloco 1 da etapa de concessões do governo federal foi anunciada na quinta-feira (11)  e envolve 29 áreas, nove em Santos e 20 nos portos do Pará. A expectativa da SEP é de atrair investimentos de R$ 4,7 bilhões de reais nas duas etapas.

“Estamos formatando o bloco 2 e Manaus está dentro dessas áreas que são prioritárias, para que nós possamos cada vez mais exportar e ter a economia do país retomada e dinamizada. Dentro dessa etapa temos oito solicitações para Terminais de Uso Privados (Tups), com investimentos de R$ 890 milhões da iniciativa privada”, comentou Edinho Araújo.

Segundo o ministro, os Tups serão licitados para atender as demandas nos três portos da capital – Porto de Manaus, Chibatão e Superterminais.
“Todas essas solicitações vão passar para analise do investimento, para poderem ser feitas as autorizações, que podem chegar até 25 anos. Isso vai gerar mais empregos e renda para o povo brasileiro”, ressaltou.

Além de Manaus, o bloco 2 inclui também terminais nos portos de Paranaguá, Itaqui, Santana, Suape, São Sebastião, São Francisco do Sul, Aratu, Santos e Rio de Janeiro. Os investimentos previstos são de R$ 7 bilhões.

Demanda aquecida

O ministro Edinho Araújo registrou ainda a demanda aquecida no setor portuário. “Temos neste momento 63 processos para autorização de novos terminais de uso privado em análise, com potencial de agregar investimentos da ordem de R$ 15 bilhões”, disse.

Araújo também informou que “há 24 propostas de antecipações de renovação de arrendamentos tramitando na SEP, com previsão de investimentos de mais R$ 10,8 bilhões. É uma prova do vigor do setor portuário e da confiança do investidor”, disse o ministro.

Por Kattiúcia Silveira (equipe EM TEMPO Online) e assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir