Dia a dia

Ministro da Saúde nomeia nova coordenadora do Dsei, em Parintins

Lanira substitui a ex-coordenadora Paula Rodrigues que foi exonerada da função depois que lideranças indígenas dos povos Sateré, rios Andirá e Marau, e Iskariana - foto: Tadeu de Souza

Lanira substitui a ex-coordenadora Paula Rodrigues que foi exonerada da função depois que lideranças indígenas dos povos Sateré, rios Andirá e Marau, e Iskariana – foto: Tadeu de Souza

Parintins (AM) – O ministro da Saúde, Ricardo Barros, acaba de nomear a professora Lanira Garcia como a nova coordenadora do Distrito Sanitário Especial Indígena de Parintins (Dsei/Parintins), órgão vinculado à Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).

Lanira substitui a ex-coordenadora Paula Rodrigues que foi exonerada da função depois que lideranças indígenas dos povos Sateré, rios Andirá e Marau, e Iskariana, região do alto Nhamundá, denunciaram supostas irregularidades em sua prestação de contas.

Três nomes concorriam ao cargo. O nome do coordenador interino, Nilton Rodrigues, do artista plástico Aldamir Sataré e da professora Lanira Garcia, que durante muitos anos comandou a educação no município de Parintins tento, inclusive, realizado várias ações nas aldeias localizadas nas cabeceiras do rio Uaicurapá.

No domingo, após a informação de que teria sido nomeada pelo Ministério da Saúde, Lanira Garcia viajou para Barreirinha onde manteve uma demorada reunião com líderes do povo Sateré-Mawé, entre esses o prefeito do município, Messias Sateré, e o ex-secretário estadual dos povos indígenas, Jecinaldo Sateré.

Durante o encontro os líderes se comprometeram em ajudar a professora na condução dos destinos do Dsei/Parintins.

Na tarde de ontem, Lanira Garcia, após a divulgação de sua nomeação no Diário Oficial da União, recebeu em sua residência lideranças indígenas que foram externar apoio à sua gestão.

O líder indígena Derly Batista disse que o correto seria a nomeação de um indígena, porém, em razão das circunstâncias as lideranças entendem que a professora Lanira Garcia terá condições plenas de fazer a transição trabalhando em comum acordo com as aldeias de Parintins, Barreirinha, Nhamundá e Maués.

Apenas o artista Aldamir Sataré, um dos concorrentes ao cargo, reagiu à indicação da educadora dizendo que o ato feria os interesses dos povos indígenas que querem que o órgão seja comandado por índios e não por brancos.

Por Tadeu de Souza

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quis autem vel eum iure reprehenderit qui in ea voluptate velit esse quam nihil molestiae consequatur, vel illum qui dolorem?

Temporibus autem quibusdam et aut officiis debitis aut rerum necessitatibus saepe eveniet.

Copyright © 2016 EM TEMPO Online. Todos Os Direitos Reservados.

Subir