Sem categoria

Ministério garante que mudanças na Suframa vão aperfeiçoar carreira de servidores

Os secretários executivos afirmaram que está sendo desenhado um novo modelo de gestão, um novo papel da Suframa, para que atue no desenvolvimento da Amazônia Ocidental como um todo - foto: divulgação

Os secretários executivos afirmaram que está sendo desenhado um novo modelo de gestão, um novo papel da Suframa, para que atue no desenvolvimento da Amazônia Ocidental como um todo – foto: divulgação

Um novo modelo de gestão que aperfeiçoará a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e, consequentemente a carreira dos servidores, foi uma das soluções citadas durante audiência pública, na manhã desta quinta-feira (11), para atender as reivindicações dos trabalhadores da autarquia.  O assunto foi debatido pela Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (CINDRA), em Brasília (DF).  


Estiveram presentes na reunião quatro deputados da bancada amazonense, além do superintendente da Suframa, Gustavo Igrejas, e o presidente do sindicato dos servidores da Suframa, Anderson Belchior. A audiência pública foi presidida pelo deputado federal Pauderney Avelino (Democratas), autor do requerimento.

Pauderney lembrou ao secretário Sérgio Mendonça da reunião realizada no mês passado com o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, em que ficou firmado que seria incluído o reajuste salarial na proposta de lei orçamentária para o próximo ano. “Eu gostaria de lembrar que, na reunião que nós tivemos, e a bancada do Amazonas esteve presente, com ministro Nelson Barbosa, concluímos que faríamos  uma audiência com os servidores”, disse.

Os secretários executivos afirmaram que esta determinação está sendo cumprida, e paralelamente a isso está sendo desenhado um novo modelo de gestão, um novo papel da Suframa, para que atue no desenvolvimento da Amazônia Ocidental como um todo.  “Estamos fazendo este grupo de trabalho para construção do projeto de lei orçamentária até 31 de agosto, que foi o compromisso que o ministro Nelson Barbosa assumiu com a bancada. Estamos estudando este aperfeiçoamento institucional que desdobrará em uma discussão do aperfeiçoamento na carreira dos servidores da Suframa e isso será incluído no projeto de lei orçamentária, que será encaminhado ao Congresso Nacional até 31 de agosto. Esta orientação está sendo seguida do ministro”, afirmou Mendonça.

Fontenelle tratou, durante a reunião, sobre um novo modelo de gestão para a Suframa. “O aperfeiçoamento da Zona Franca de Manaus do ponto de vista de gestão é justamente o que trará a possibilidade para o incremento dos salários dos servidores. O aperfeiçoamento institucional é em primeiro lugar do interesse dos próprios servidores que lá trabalham. Nós vamos trabalhar juntamente com ministério do planejamento para cumpri-lo”, afirmou Fontenelle.

Os políticos amazonenses cobraram soluções, por mais de duas horas, do secretário de Relações de Trabalho no Serviço Público do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça, e do secretário da Zona de Processamento de Exportações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Gustavo Fontenelle.

O superintendente Gustavo Igrejas afirmou que é preciso celeridade do governo federal para dar um fim na greve que já vem provocando grandes prejuízos à Zona Franca de Manaus, e aos estados vizinhos que compõem a Suframa.

Igrejas também afirmou que a autarquia vem perdendo cada vez mais servidores para o mercado privado e para outros órgãos públicos que oferecem concursos com remuneração mais atrativa que a Suframa. “Temos uma evasão de quase 40% dos convocados do último concurso realizado pela Suframa e toda semana assino 3 a 4 pedidos de exoneração de servidores”, afirmou.

O deputado Arthur Bisneto e o deputado Silas Câmara afirmaram que a bancada tem se esforçado em prol dos servidores da Suframa, mas o executivo não tem demonstrado interesse na solução do problema. “Grupo de trabalho me cheira a enrolação”, afirmou Bisneto.

O presidente do Sindicato dos Servidores da Suframa afirmou que sentiu o governo acuado tentando mais uma vez enganar os servidores da Suframa. “Ouvimos mais do mesmo do governo nos colocando como carreirão, dizendo que se aumentar os salários para Suframa, terá que aumentar para todo mundo. A gente espera que este compromisso seja cumprido porque até agora o governo federal não nos chamou para conversar. O caminho é a bancada mostrar sua força derrubando o veto e forçando o governo a sentar e conversar com os servidores. Este é o caminho que nos temos, é o caminho mostrado pelos parlamentares de respeito ao povo do norte, principalmente ao servidores da Zona Franca de Manaus”, afirmou Anderson.

“O executivo é forte, mas o congresso nacional também é forte, e se as reivindicações não forem atendidas, vamos derrubar o veto da presidente Dilma”, afirmou Pauderney.

Estiveram também presentes o deputado Átila Lins e a deputada Conceição Sampaio na audiência pública.

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir