Sem categoria

Ministério da Saúde divulga boletim epidemólogico; AM registrou 3.686 casos de dengue

No Amazonas, foram registrados 3.686 casos.  Com essa quantidade, o Estado ocupa a 22ª posição no ranking nacional - foto: divulgação

No Amazonas, foram registrados 3.686 casos. Com essa quantidade, o Estado ocupa a 22ª posição no ranking nacional – foto: divulgação

O Brasil já registrou 802.249 casos prováveis de dengue em 2016, até o dia 2 de abril, segundo boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (26). No Amazonas, foram registrados 3.686 casos.  Com essa quantidade, o Estado ocupa a 22ª posição no ranking nacional.

Além disso, o boletim também publicou a quantidade de casos notificados de Chikungunya, que neste ano registrou 127 ocorrências no Estado. No ano passado, foram notificadas apenas 5, tendo então um aumento, em 2016, de 93,65% a mais em relação a 2015. Esta foi a primeira vez que a pasta divulgou o número de notificações de Zika no país. O Amazonas registrou 1520 casos.

Já de acordo com dados atualizados da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), até o dia 25 de abril, foram notificados 6.695 de dengue, 2.475 de Zika e 277 Chikungunya.  Conforme a instituição, nenhuma morte foi registrada decorrente das doenças.

Dentre as ocorrências de Zika, 573 casos prováveis são em grávidas e 86 já foram confirmados. A FVS descartou 202 casos e 285 estão sendo investigados.  A doença é um dos causadores da microcefalia em bebês.

A fundação ainda disse que a principal forma de prevenção é a eliminação dos possíveis criadouros semanalmente, com a campanha dez minutos contra o Dengue, Chikungunya e Dengue.

Nacional

No boletim, o ministério divulgou que no país já foram confirmadas 140 mortes em decorrência da infecção pelo vírus da dengue. Apesar do número de mortes ser inferior aos 427 casos de 2015, o diretor do Departamento de Vigilância de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch, diz que 307 estão em investigação.

“O número pode subir muito ainda na medida que os óbitos em investigação tiverem seus exames concluídos. Grande parte dos casos em investigação são confirmados”, esclareceu Maierovitch.

No mesmo período do ano passado, foram registrados 705.231 casos prováveis de dengue. Assim como no ano passado, a circulação do tipo Denv1 prevaleceu. Embora o número de casos prováveis, até o momento, tenha sido superior ao do ano passado, nas últimas semanas, a quantidade de casos tem sido inferior, disse Cláudio Maierovitch.

Os Estados que tiveram maior incidência do vírus foram Minas Gerais, com 1332,5 casos por 100 mil habitantes; Rio Grande do Norte, com 857; Mato Grosso do Sul, com 825,9; e Goiás, com 739,2.

Por Kattiúcia Silveira

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir