Sem categoria

Mesmo com greve da Manaus Ambiental, fornecimento de água não será afetado

agua

Fornecimento de água continuará mesmo com greve na Manaus Ambiental – foto: Arquivo EM TEMPO

O abastecimento de água em Manaus não será prejudicado, caso ocorra uma possível greve dos trabalhadores da Manaus Ambiental e do Programa Águas para Manaus (Proama), na próxima semana. Foi o que ficou decidido em assembleia realizada na noite desta terça-feira (23), pelo Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado do Amazonas (Sindaema-AM).

“Nós, além de empregados da Manaus Ambiental, também somos consumidores e sabemos o quanto é constrangedor quando ficamos sem abastecimento de água”, disse a presidente do Sindicato, Shirlene Martins. “(Caso haja greve) o setor de distribuição e produção de água vai continuar funcionando, mas vai ser o único que vai continuar funcionando dentro da empresa”, completou.

Segundo ela, como todos os outros setores da empresa vão estar parados, os serviços de manutenção, corte e religação de abastecimento não funcionarão. “Se de repente houver um estouro de uma adutora, por exemplo, que prejudique uma área, não poderá ser atendido”, observou a sindicalista.

Reivindicações

Na assembleia também ficou decido que, caso haja greve, ela só acontecerá no dia 3 de outubro. Antes, no próximo dia 29, o Sindaema irá reunir novamente com a diretoria da Manaus Ambiental para tentar um acordo.

Assembleia rejeitou proposta de reajuste de 4% da empresa - foto: reprodução

Assembleia rejeitou proposta de reajuste de 4% da empresa – foto: reprodução

Os trabalhadores da Manaus Ambiental estão exigindo reajuste de 10% nos salários e a empresa, em contra proposta, ofereceu 4%, o que não foi aceito pela categoria. “Vamos continuar insistindo nos 10% na reunião da semana que vem”, afirmou Shirlene.

Se não houver acordo, ela disse que os trabalhadores irão realizar uma paralisação de duas horas, no dia 1º de outubro. “Vamos nos reunir no (Complexo de Produção) da Ponta do Ismael e paralisar como uma advertência”, assegurou. Se, mesmo assim, a Manaus Ambiental não cumprir as exigências da categoria, a greve será iniciada no dia 3 de outubro, dois dias antes das eleições.

Avaliação

Por meio de sua assessoria de comunicação, a Manaus Ambiental informou que a pauta da assembleia geral realizada ontem à noite, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, no bairro Praça 14 de Janeiro, Zona Sul, teve a finalidade exclusiva de deliberar a respeito da contra proposta da concessionária, ao acordo coletivo de trabalho.

A reunião desta terça-feira, conforme a empresa, não foi destinada à deliberação de indicativo de greve, qualquer decisão tomada neste sentido, seria considerada ilegal.

Por Equipe EM TEMPO.

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir