Sem categoria

Mesmo com crise, Suframa estima um volume de US$ 17 mi em negociações na Fiam, que começa hoje

Estrutura da feira seguirá como nas edições anteriores, com três pavilhões – foto: arquivo AET

Estrutura da feira seguirá como nas edições anteriores, com três pavilhões – foto: arquivo AET

Mesmo com o cenário econômico desafiador, a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) estima que sejam gerados, aproximadamente, US$ 17 milhões em volume de negócios na 8ª Feira Internacional da Amazônia (Fiam). O evento começa nesta quarta-feira (18), às 15h, e vai até sábado (21), no Studio 5 Centro de Convenções, bairro Distrito Industrial 1, Zona Sul.

Apesar do otimismo, o valor estimado em negociações é US$ 600 mil a menos ante a edição anterior, conforme a Suframa. Durante os quatro dias, a autarquia espera a participação de 60 mil pessoas em visitas aos cem expositores, divididos em três pavilhões do centro de convenções. Os principais segmentos instalados no Polo Industrial de Manaus (PIM) se farão presentes na Fiam, com demonstração de produtos e serviços ofertados na região.

“A feira busca contextualizar a prorrogação do moelo Zona Franca até 2073 a cenários de investimento e crescimento na Amazônia, fazendo alusão tanto às potencialidades regionais quanto à pujança tecnológica do PIM. O ‘agora’ representa congregarmos esforços para superar o momento da crise econômica e rebustecer mecanismos que possibilitem a retomada do crescimento”, afirmou a superintendente da autarquia, Rebecca Garcia.

Segundo ela, a feira é um importante instrumento para o dinamismo dos negócios na região. “A Fiam é uma clara expressão da união de esforços em prol do Polo Industrial de Manaus e do desenvolvimento dos Estados amazônicos, em especial da Amazônia Ocidental”, afirmou.

A infraestrutura da feira continua semelhante à de edições anteriores, com três pavilhões de exposição: Pavilhão Maior, Pavilhão Plenária e Pavilhão Amazônico, totalizando 12 mil metros quadrados. O Pavilhão Maior e o Pavilhão Plenária são os espaços destinados à exposição de empresas do PIM, bancos, fundações, federações, órgãos governamentais, institutos de pesquisa, universidades, países e Estados da área de abrangência da Suframa.
Grandes marcas
Nesses dois espaços, estarão presentes aproximadamente cem expositores, com destaque para grandes marcas do PIM, tais como Honda, Coca-Cola, Yamaha, Kawasaki, BMW, Harley Davidson, Positivo, Samsung e LG. Contará ainda com países como Venezuela, Peru, Chile, Colômbia, Cuba, Paraguai e Polônia, e representações de universidades dos Estados Unidos e Canadá.

Na feira haverá um estande do governo do Amazonas, com total de 900 metros quadrados, focado na área de inovação. Também estarão presentes microempresas apoiadas pelo governo do Estado nos segmentos de Tecnologia da Informação (TI), fitocosméticos e biotecnologia.

Já o Pavilhão Amazônico, com 1,2 mil metros quadrados, é a única área da Fiam voltada à comercialização de produtos, com espaço destacado para artesanato, cosméticos, fármacos e gastronomia. O Pavilhão Amazônico terá, nesta edição, uma novidade em sua estrutura: um túnel que o interligará ao Pavilhão Principal, permitindo aos visitantes, assim, uma conexão direta entre os ambientes de exposição da feira.

Por Asafe Augusto

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir