Esportes

Mesatenista amazonense Amanda Marques treina visando Brasileiro e Mundial

Mesatenista Amanda Marques visa Brasileiro em Toledo (PR) e Mundial na China – foto: Janailton Falcão

Destaque do tênis de mesa amazonense, a revelação do esporte Amanda Marques, 25, prossegue no treinamento treinos visando a participação no Mundial, entre 19 e 30 de agosto, em Taipei, em Taiwan e, no Campeonato Brasileiro, dos dias 4 a 8 de outubro, em Toledo (PR). Para encarar grandes nomes da modalidade, Amanda mantém uma rotina de treinamentos cinco vezes por semana. Desde 2015, a campeã brasileira e sul-americana concilia as atividades com as aulas de educação física.

“Meu pensamento está voltado para o Brasileiro e Mundial. São duas competições que eu almejo bastante em 2017. Sei das dificuldades e que não será nada fácil competir contra as melhores”, frisou a atleta baré. Amanda afirma conhecer poucos adversários, já que essa será sua primeira viagem ao país milenar. “As informações sobre adversárias são escassas. O primeiro contato com algumas brasileiras que irão disputar foi no ano passado nos Jubs 2016, porém, creio que as chinesas ao menos no tênis de mesa sempre são as mais fortes e favoritas ao título. É a primeira vez que estou indo para a Ásia, estou bastante animada”, explicou Amanda Marques.

Amanda frequenta academia de musculação para combater o estresse e mantém uma rotina saudável fazendo dieta balanceada. Ela aposta no seu preparo físico para se destacar nas competições. “Com relação ao meu condicionamento físico creio que estou em excelente forma. Hoje em dia tenho o suporte da bolsa atleta municipal que possibilita um acompanhamento físico e uma bateria de exames e testes. O meu técnico é o Israel Barreto e ele sempre procura me manter motivada tanto dentro como fora das mesas”, explica.

Do ponto de vista tático, a baré acredita que jogar o Brasileiro e Mundial são situações completamente distintas. “Já tenho uma noção do jogo que é preciso fazer para vencer as brasileiras. Preciso explorar meu ponto forte em cima dos pontos fracos das oponentes. No tênis de mesa não tem essa de chegar e jogar do nada. Para o Mundial vou ter que estudar os movimentos das adversárias. Tem que contornar as deficiências, para não deixar as minhas limitações expostas. Assim eu acredito conseguir bons resultados para o Amazonas”, frisa.

Amanda Marques tem sua própria turma de futuros mesatenistas /Foto: Janailton Falcão

Vida fora da mesa

Há quatro temporadas, a mesatenista resolveu investir na carreira de professora de educação física. Formou-se e hoje concilia os treinamentos como atleta e a vida de professora da modalidade para mais de 10 crianças e adolescentes de 8 a 15 anos de idade, no Clube APCEF, na Praça 14 de Janeiro, Zona Sul da capital.

“Tanto dentro ou fora do tênis de mesa, eu sempre tento passar o meu melhor para os alunos, até porque sei que muitos se espelham em mim. Então tento ser um bom exemplo, passar um pouco da minha história e motiva-los todos os dias, para que eles não desistam diante dos obstáculos. No esporte nada vem fácil, toda conquista é preciso de muita dedicação e foco”, diz Amanda.

Conhecedora do tênis de mesa local, Amanda Marques acredita que a modalidade crescerá com o passar dos anos, e aposta na nova geração que estar por vir, e, que promete no esporte.

Mesatenista Amanda Marques treina crianças na Zona Centro-Sul de Manaus – Foto: Janailton Falcão

“Após ser professora da modalidade, passei a crer cada vez mais que o amazonense tem o perfil ideal para o tênis de mesa. Tanto que figuramos sempre nos pódios entre os três primeiros colocados e notamos isso também pelo fato do Amazonas sempre revelar grandes atletas como Israel Barreto, Mário Costa, Siddharta Almeida, André Murchie, Lígia Silva e mais outras promessas”, conta.

Para Amanda ainda existe o sonho de participar de uma Olímpiada. “Todos os atletas focados almejam participar de um Pan-Americano, Olimpíadas e um Mundial. Quem busca títulos não pensa diferente. Mas por enquanto vou repassando os conhecimentos do tênis de mesa aos próximos”, diz.

Amanda coleciona troféus, medalhas e inúmeros títulos na carreira de mesatenista. Já respirou ares internacionais e hoje é a principal esperança local da modalidade. Coleciona as conquistas de campeã brasileira universitária 2016 e pentacampeã brasileira em categorias diferentes (mirim, infantil e juvenil). Faturou o vice-campeonato da Copa do Brasil Centro-Norte-Nordeste no rating A e a terceira colocação nos Jogos Abertos de São Paulo, ambos em 2016.

João Paulo Oliveira
EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir