Super Máquinas

Mercedes-Benz apresenta ao Brasil carro de R$ 1,2 mi superluxuoso

mercedes-maybach-divulg

O carro de R$ 1,2 milhão é voltado para quem tem motorista; o Maybach foi construído pela montadora alemã na plataforma dos seus autos da Classe S, com mais requinte – foto: divulgação

Uma das maiores e mais famosas montadoras de veículos premium do mundo, a Mercedes Benz, recebeu o SuperMáquinas no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo 2016. Ela falou da sua busca pela expansão no mercado nacional, inclusive nas regiões fora do eixo Rio/São Paulo, e também das suas grandes apostas para o mercado de luxo e superluxo, entre elas, um carro para poucos, na casa de R$ 1,2 milhão.

Voltado para quem tem chofer, o Maybach, segundo o analista de comunicação da Mercedes-Benz no Brasil, Guillermo Guannico, foi construído na plataforma do Classe S, o S500, com ainda mais requintes. Ele estará à disposição para a venda no país até o final de novembro, por meio de encomenda, com os opcionais fechados do pacote Brasil. “É um carro projetado para quem normalmente anda de chofer. Então, todo o conforto e a maior parte das tecnologias está na parte de trás do veículo, no entorno do banco de passageiros”, explicou.

Apensar do preço, Guillermo disse que a montadora acredita no mercado brasileiro para autos e alto padrão. Para tanto, levou ao Salão do Automóvel, que encerrou no último domingo (20), um portfólio variado com supercarros que já estavam no mercado, outros lançados durante o evento, além do seu carro-conceito, o Concept IAA (Intelligent Aerodynamic Automobile), que reúne todo o mote de tecnologia e inovação que a Mercedes aposta para os próximos anos.

Apresentado em Frankfurt, na Alemanha, no ano passado, Guillermo explicou que ele é referência em aerodinâmica, com coeficiente recorde mundial de 0,19 (para um cupê de quatro portas). “Acreditamos que seja o futuro do automóvel para a Mercedes. É um carro adaptativo que, acima de 80 quilômetros por hora sofre uma transformação. As rodas ficam planas e a calda se estende para criar uma linha de ar mais curta que diminui o coeficiente de arrasto dele, e melhorar a aerodinâmica e consequentemente a eficiência do carro”, disse.

De acordo com o analista da montadora, algumas tecnologias do IAA já estão aplicadas no Classe E, uma das novidades que a Mercedes-Benz apresentou no Salão, no E250 que foi apresentado ao mercado brasileiro no início de novembro e no E43, a versão esportiva apresentada no Salão, carros que custam entre R$ 300 mil a R$ 400 mil.

“Dentro da família de esportivos, o motor do E43 é o mais potente, com 401 cavalos e conta com uma série de assistentes de direção para o condutor, como assistente de frenagem, controlador da distância e da velocidade em relação ao carro da frente, detector de pedestre e assistente de ponto cego. Essas tecnologias que chamamos de semiautônoma, que ajudam o motorista a minimizar situações de risco, estão presentes no IAA e já são aplicadas no Classe E”, explicou Guillermo.

Como demonstração de que a marca acredita no mercado brasileiro, o analista lembrou que em março deste ano a Mercedes-Benz inaugurou a fábrica de Iracemápolis, no interior de São Paulo, para a produção do modelo Classe C e, a partir do segundo semestre de 2016, o SUV GLA. “O mercado brasileiro faz parte da estratégia global da Mercedes e a ideia é que os investimentos continuem acontecendo no Brasil, porque ele tem um potencial muito grande, e a prova disso é trazer para o país modelos como o Maybach”, afirmou.

Emerson Quaresma
Jornal EM TEMPO

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top