Economia

Mercado de celulares mostra sinais de recuperação no Brasil

A venda de aparelhos com tecnologia LTE (4G) aumentou em 53% em 2016, o que mostra que, apesar de haver uma queda nas vendas, a qualidade dos celulares melhorou – Reprodução

As vendas de celulares no Brasil caíram 16% em 2016, mas, no quarto trimestre, mostraram uma recuperação de 15% em relação ao trimestre anterior. Os dados são da consultoria Counterpoint, que divulgou um estudo sobre o mercado brasileiro de aparelhos de telefonia móvel.

Contrariando a tendência do resto do mundo, onde a Apple é líder de vendas, a gigante de Tim Cook perdeu público no país, caindo de uma participação de 8,3% para apenas 3,8% do mercado no ano passado.

A pesquisa atribui a queda de vendas da Apple ao preço alto dos aparelhos em um momento de crise. ‘As fabricantes que ganharam espaço foram as que conseguiram oferecer celulares menos caros’, diz a empresa.

A venda de aparelhos com tecnologia LTE (4G) aumentou em 53% em 2016, o que mostra que, apesar de haver uma queda nas vendas, a qualidade dos celulares melhorou. Cerca de 90% dos celulares vendidos eram smartphones.

‘O Brasil tem passado por uma crise econômica profunda que começou no meio de 2015. [….] A crise foi grave o suficiente para colocar em dúvida se o Brasil continuaria sendo o líder do mercado de smartphones na América Latina em 2016’, afirmou Tina Lu, analista da Counterpoint.

A empresa fala em uma recuperação ‘lenta e dolorosa’ da economia do país, cujos sinais são visíveis na melhora nas vendas do último trimestre do ano passado.

No mercado brasileiro, chama atenção a presença da Motorola em segundo lugar, com 12,9% do mercado. A fabricante tem feito sucesso em países emergentes, mesmo não estando entre as cinco maiores empresas globais. A Índia, por exemplo, tem a Samsung como líder de mercado e a Lenovo (Motorola) em quarto lugar, de acordo com a Counterpoint.

A consultoria divulgou também dados sobre as operadoras no Brasil, onde há liderança da Claro, com 39% dos usuários.

Natália Portinari
Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

grupo
Subir