Sem categoria

Menina de três anos é espancada por ex-companheira da mãe; estado de saúde é grave

Esse não é o primeiro episódio de violência protagonizado por Jéssica, que também agredia a própria companheira Karen, mãe da criança, além do próprio filho - foto: Joandres Xavier

Na noite do fato, ouviram pancadas muito fortes vindo da parede do quartinho onde elas moravam, como se estivessem agredindo alguém  – foto: Joandres Xavier

A doméstica Jéssica Karoline da Silva Vieira, 24, foi presa na manhã desta sexta-feira (23), suspeita de ter espancado a enteada, uma criança de 3 anos de idade. O crime ocorreu na residência da família localizada na rua Ginseng, bairro monte das Oliveiras, Zona Norte.  A menina foi internada com hematomas, corte no rosto e traumatismo craneano.

Jéssica mantinha uma relação conjugal com a mãe da criança, há aproximadamente um ano e cinco meses. A titular da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA), Juliana Tuma, contou que Jéssica nega, mas as evidencias são robustas e a materialidade é contundente, com todas as provas apontando para a autoria da doméstica.

“Na noite do fato, ouviram pancadas muito fortes vindo da parede do quartinho onde elas moravam, como se estivessem agredindo alguém. Depois desse episódio, a criança saiu para ir ao hospital. As agressões ocorreram, provavelmente no dia 8. Os episódios eram reiterados de agressão.  A criança deu entrada no hospital no dia 11. Essa última agressão brutal que culminou na internação foi informada pela mãe no dia 12”, disse a delegada.

As investigações mostram que ocorreram várias agressões.  De acordo com o laudo médico da criança, o estado de saúde da vítima é gravíssimo, diagnosticada com traumatismo craneano.

A mãe, identificada apenas como Karen, 21, também dona de casa, relatou que não estava em casa e que deixou a criança sobre os cuidados de Jéssica. A polícia investiga uma possível omissão da mãe, mas até o momento, os indícios não apontam que ela estivesse no local no dia da agressão. Se ficar confirmado a omissão da mãe no caso, ela responderá pelo crime.

Tuma informou ainda que nessa quinta-feira (22), a criança ainda estava internada em estado grave e inconsciente, apresentando fratura na cabeça e corte inflamado na face.  Segundo relatos de testemunhas, as agressões aconteciam com chute. “ A agressora arremessava a criança contra a parede”.

Em sua defesa, Jéssica disse que não ficava com a menina e não fez nada com a criança. Quando o casal brigava, Jessica contou que Karen ia embora atrás da família, mas era expulsa e voltava para casa de Jéssica.  “Ela batia na filha dela e eu batia nos meus. Às vezes, apenas pegava sandalinha e batia na mãozinha dela.  Karen me acusa porque terminei o relacionamento e a família dela também me acusa, mas porque nunca gostaram de mim. Terminei  porque não deu mais certo e, nesse momento minha, consciência está limpa,” disse a mulher.

Esse não é o primeiro episódio de violência protagonizado por Jéssica, que também agredia a própria companheira Karen, mãe da criança, além do próprio filho, segundo a delegada Tuma.

Jéssica foi indiciada por homicídio tentado qualificado e crime de tortura. Ela foi encaminhada ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), no quilômetro 8 da BR-174.Se a criança vier a óbito, Jéssica não irá mais responder pela forma tentada do ato e sim consumada.

Por Joandres Xavier

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir