Dia a dia

Melo destaca que UEA deve atuar em sintonia com a Nova Matriz Econômica Ambiental

Melo comentou que a produção de novos conhecimentos deve auxiliar na construção do novo modelo econômico que vem sendo construído na região – fotos: Valdo Leo/Secom

Durante a abertura oficial do Ano Letivo 2017 da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), nesta segunda-feira (20), o governador do Amazonas, professor José Melo, ressaltou que é necessário fortalecer a atuação da Universidade com a Nova Matriz Econômica Ambiental. A intenção é criar cursos e produzir conhecimentos necessários para que a Nova Matriz tenha base científica e tecnológica para o seu desenvolvimento como alternativa socioeconômica para o Estado do Amazonas. A UEA recebe 22.066 alunos em Manaus e nas unidades do interior do estado, sendo que 2.074 são calouros.

A solenidade, que aconteceu no auditório da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESA), localizada no bairro Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus, foi transmitida pelo Sistema Presencial Mediado por Tecnologia (IPTV) para os alunos dos municípios do interior do Amazonas, onde a instituição também inicia as atividades acadêmicas. O governador José Melo comentou que a produção de novos conhecimentos deve auxiliar na construção do novo modelo econômico que vem sendo construído na região.

“A UEA, que já cumpriu tantos papeis importantes em nosso Estado, tem mais um desafio que é preparar os alunos e oferecer cursos voltados para questão da mineração, criação de peixes, produção de medicamentos a partir da matéria-prima da floresta e cursos para a área de cosméticos. A UEA deve se tornar produtora do conhecimento para o próximo desafio da humanidade, que é a questão da Biotecnologia porque temos uma floresta promissora para o mundo”.

A UEA recebe 22.066 alunos em Manaus e no interior do estado

Mais ensino e pesquisa

O governador José Melo também enfatizou que a meta para os próximos dois anos é concluir a atuação da UEA no interior do Estado. “Temos o objetivo de implantar as unidades da UEA nos municípios que ainda faltam para que assim possamos fechar em 100% a sua atuação física da universidade em nosso Estado. Então esses dois grandes investimentos estão sendo bastante focados para trazer mais qualidade para o ensino, pesquisa e desenvolvimento de nossa região”.

A UEA possui quatro Núcleos prontos para serem entregues, no primeiro semestre deste ano, nos municípios de Jutaí, Boa Vista do Ramos, Barcelos e São Sebastião do Uatumã. Cerca de sete núcleos estão em obras, como previsão de entrega para 2018, e seis unidades estão em fase de processo de licitação.

Perspectivas

O reitor da UEA, Cleinaldo Costa, afirmou que já vem sendo discutida a criação de novos cursos voltados para o setor primário, com perspectiva de oferta de vagas para o próximo vestibular. “Pretendemos fortalecer os cursos de Engenharia Naval e Tecnologia em Produção Pesqueira e avançar em Engenharia de Minas e Geologia. Se a situação econômica melhorar esse ano, vamos oferecer esses cursos no vestibular deste ano para passar a funcionar no em 2018”.

Segundo semestre

No segundo semestre de 2017, iniciarão as aulas dos 1.198 alunos calouros dos cursos de Medicina, Odontologia e Enfermagem (que fizeram suas provas no interior, mas terão aulas em Manaus). O curso de Pedagogia, ofertado nos Centros de Estudos Superiores de Parintins, Tabatinga e na Escola Normal Superior (ENS) também iniciará as atividades no segundo semestre, assim como os cursos de matemática, letras e história, desenvolvidos no Centro de Estudos Superiores de Tefé (CEST). O curso de letras – língua portuguesa, do Centro de Estudos Superiores de Parintins (CEST), também iniciará em agosto de 2017.

Dados UEA

No Vestibular e SIS 2016, acesso 2017, a UEA ofertou 3.272 vagas. Para o vestibular, foram oferecidas 1.950 vagas, sendo 92 vagas para indígenas. Já o edital do SIS, foram 1.322 vagas, sendo 83 vagas para indígenas. Os cursos mais concorridos foram Medicina, Direito, Administração, Enfermagem e Educação Física. A UEA possui 52 cursos regulares e 39 de oferta especial, 11 cursos de Mestrado e cinco de Doutorado, além de 65 cursos de pós-graduação Lato Sensu. A Universidade possui 46 acordos de cooperação técnica firmados com 21 países de cinco continentes (América, Europa, Oceania, Europa e Ásia).

Com informações da assessoria

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Subir