Dia a dia

Mega operação policial combate a criminalidade na invasão Cidade das Luzes, na Zona Oeste de Manaus

O trabalho teve início às 6h e envolve mais de mil profissionais – foto: divulgação

O trabalho teve início às 6h e envolve mais de mil profissionais – foto: divulgação/PC

Uma mega operação das polícias Civil e Militar, denominada Blackout, combate a criminalidade na invasão conhecida como Cidade das Luzes, no ramal Anaconda,  bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus. O trabalho, comandado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), teve início às 6h desta terça-feira (7) e envolve quase mil profissionais.

Além de 240 policiais civis e 350 militares, também participam agentes de órgãos como o Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Corpo de Bombeiros, Eletrobras Amazonas Energia, Manaus Ambiental,  Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans) e Ministério Público do Estado (MPE).

O objetivo é combater o tráfico de drogas, homicídios, roubos, estelionatos, além do furto de água, energia e crimes na área ambiental.

Até às 8h30, cinco pessoas já tinham sido detidas,  segunda adiantou o delegado geral, Raimundo Acioly. Em princípio, foi informado à imprensa que estavam sendo cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, mas às 10h a informação foi corrigida. Na verdade são 18 mandados de busca e apreensão, sete de prisão temporária e oito de prisão preventiva.

Todos oriundos de ordens judiciais da 1ª, 2ª e 3ª Varas Especializadas em Crimes de Uso e Tráfico de Entorpecentes (Vecute) e Vara Especializada em Meio Ambiente e Questões agrárias.

operacao-invasao-josemar

Ninguém entra ou sai da comunidade sem ser vistoriado – foto: Josemar Antunes

Segundo informações preliminares, a área invadida já conta com mais de cinco mil casas e foi cercada por todos os lados, inclusive as saídas pelo rio. Ninguém sai ou entra no local sem passar por revista.

A operação conta com o apoio de helicópteros do grupamento aéreo e embarcações do pelotão fluvial, além de outros grupos especializados das polícias Civil e Militar.

Um dos alvos da operação é Sebastião Ribeiro Marinho, vulgo ‘Velho Sabá’, suspeito de vários crimes e, supostamente, integrante da facção criminosa Família do Norte (FDN). A polícia também averigua a existência, no local, de um cemitério clandestino para vítimas de pistoleiros dessa facção.

A operação é resultante de um trabalho de dois anos e sete meses de investigação e foi provocada pelo Grupo de Ações de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MPE.

Por Yndira Assayag
Equipe EM TEMPO Online

Colaborou Josemar Antunes

Texto atualizado às 10h16 para inserção e correção de informaçõs

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir