Cultura

Médico amazonense lança segundo livro de romance

O médico diz que o livro foi escrito em apenas três meses e não sabe explicar a inspiração que teve para suscitar a obra - foto: Diego Janatã

O médico diz que o livro foi escrito em apenas três meses e não sabe explicar a inspiração que teve para suscitar a obra – foto: Diego Janatã

O médico otorrino e amazonense João Bosco Botelho lançará seu segundo livro, na modalidade romance, no próximo dia 17 de outubro, no Instituo Geográfico e Histórico do Amazonas (IHGA), localizado na rua Frei José dos Inocentes, no Centro de Manaus. Este já é segundo exemplar que João Bosco lança como romance.


O título ‘Cordeiros e Bodes’, segundo ele, fala de pessoas ruins e boas que se pode encontrar na vida. A obra foi uma inspiração que não sabe descrever, ou melhor, descreveu como um “isso foi um surto e simplesmente escrevi”.

João Bosco tem uma carreira de 45 anos na medicina. Ele também já atuou como professor titular da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), mas hoje é aposentado da função.  Atualmente leciona apenas na Universidade do Estado do Amazonas (UEA) com a disciplina de ética na medicina. João Bosco também já foi homenageado na França pelos anos de contribuição e serviços prestados a medicina e é membro emérito do Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC).

Em visita às dependências do EMTEMPO, João Bosco falou sobre a obra e o que os leitores vão encontrar nela.  “O livro é isso: tem safados e gente boa. Esse contraste da vida social. Eu surtei e escrevi. Isso não é cartesiano, longe de características acadêmicas. O romance ficou legal. Se passa em uma favela, em Manaus, num mundo em que o estado brasileiro não está lá. Mas não tem só vagabundo lá: têm estudantes, têm trabalhadores, têm famílias. O livro cuida disso, da relação entre cordeiros e bodes. Só não me pergunte como escrevi isso porque não sei”, brincou, sorridente.

João Bosco disse ainda que o livro foi escrito em apenas três meses e não sabe explicar a inspiração que teve para suscitar a obra.

O título ‘Cordeiros e Bodes’, segundo ele, fala de pessoas ruins e boas que se pode encontrar na vida - foto: Diego Janatã

O título ‘Cordeiros e Bodes’, segundo ele, fala de pessoas ruins e boas que se pode encontrar na vida – foto: Diego Janatã

 

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir