Esportes

Medalhista no Pan-11, nadadora tem morte cerebral após atropelamento

sarahcorrea

Em Guadalajara, Sarah foi medalhista de prata no revezamento 4x200m livre. – foto: divulgação

A ex-nadadora Sarah Corrêa, 22, medalhista de prata pelo Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em 2011, teve morte cerebral confirmada na tarde deste sábado (2), após ter sido atropelada um dia antes.

A jovem estava internada em estado crítico no Hospital Miguel Couto desde a tarde de sexta-feira (1º). Ela foi atropelada na esquina de sua casa, na estrada dos Bandeirantes, bairro de Vargem Pequena, zona oeste da cidade.

O atropelador fugiu após o acidente e ainda não foi identificado pela polícia. Pelo Facebook, a mãe da vítima deixou uma mensagem de despedida e pediu justiça.

“Minha filha foi assassinada por mais um maluco bêbado do trânsito dessa cidade. Quero justiça e não vou descansar enquanto não acabar com esse cara. Adeus Florzi, uma parte de mim vai ser enterrada com você. Meu raio de Sol descanse em paz, minha eterna campeã, mamãe te ama”, afirmou Maria Fátima Alves Gonçalves, mãe de Sarah.

A assessoria da Secretaria Municipal de Saúde, contudo, não confirmou à reportagem a morte da jovem e informou que aparelhos ainda mantêm a ex-atleta viva.

A ex-nadadora se aposentou em 2014 para se dedicar à carreira de modelo. Ela teve passagens por Marina Barra Clube, Minas Tênis Clube, Unisanta, Flamengo e Fluminense.

Em Guadalajara, foi medalhista de prata no revezamento 4x200m livre.

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir