Dia a dia

Maternidades do Amazonas terão protocolos de atendimento

O comitê aborda questões como as novas medidas-padrão do perímetro cefálico a serem consideradas para o diagnóstico da doença - Foto: Divulgação

O comitê aborda questões como as novas medidas-padrão do perímetro cefálico a serem consideradas para o diagnóstico da doença – Foto: Divulgação

O comitê multidisciplinar criado pela Secretaria Estadual de Saúde (Susam) para monitorar os casos de microcefalia vai elaborar uma Nota Técnica complementar, que será enviada às maternidades das redes pública e particular do Estado, para atualizar as recomendações do Ministério da Saúde sobre a rotina de atendimento dos casos suspeitos da doença.

Reunidos ontem, na sede da Susam, técnicos e especialistas que integram o comitê, aprovaram a minuta do documento, que aborda questões como as novas medidas-padrão do perímetro cefálico a serem consideradas para o diagnóstico da doença e a lista de exames a serem coletados ainda no âmbito da maternidade.

Entre as novidades da última versão do Protocolo de Vigilância e Resposta à Ocorrência de Microcefalia e/ou Alterações do Sistema Nervoso Central, editado nesta semana pelo Ministério da Saúde, estão os novos parâmetros de medicação do perímetro cefálico, que passaram a ser diferentes para bebês do sexo masculino e feminino – para menino, a medida será igual ou inferior a 31,9 centímetros e, para menina, igual ou inferior a 31,5 centímetros.

Outra recomendação é que a aferição do perímetro deve ser feita, preferencialmente, após as primeiras 24 horas do parto ou até a primeira semana do nascimento. “O Ministério tem feito adequações e temos que atuar no sentido de garantir que estas informações estejam presentes e assimiladas pelas equipes das maternidades”, disse o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS/AM), Bernardino Albuquerque, que coordenou a reunião.

Da redação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir