Sem categoria

Maternidade abre portas para o empreendedorismo

Nesta fase, muitas mulheres buscam novas alternativas profissionais - foto: divulgação

Nesta fase, muitas mulheres buscam novas alternativas profissionais – foto: divulgação

Preparar comida saudável para o filho nos primeiros anos de vida pode virar um grande negócio no ramo de fornecimento de alimentos para crianças. A oportunidade de negócio deste nicho de mercado descoberto com a maternidade tem se tornado uma tendência para as mulheres redesenharem a carreira profissional no chamado empreendedorismo materno.


Em Manaus, a administradora Katya Medeiros identificou no trabalho das mães ao cuidar dos filhos um caminho para conciliar a maternidade e a carreira profissional com ótimos ganhos financeiros.

“É um movimento despertado após a maternidade e vem com a vontade de abrir seu próprio negócio, gerir seu tempo. Muitas mulheres têm largado o emprego formal para dedicar-se a própria empresa e até mesmo realizar sonhos em trabalhar com algo que gosta de fazer”, afirmou.

Foi após a maternidade que Katya descobriu no empreendedorismo devido a uma oportunidade de ficar perto do filho sem abrir mão da independência financeira.

“Oito meses após a gravidez, conversei com meu marido e pedi demissão porque a rotina que tinha não era compatível. Após isso, redesenhei a minha profissão e me interessei pelo empreendedorismo materno, que me oportuniza participar da vida dos filhos de forma mais ativa, com flexibilidade de tempo, trabalhar de casa com ele”, disse a mãe de João Francisco, de 1 ano e 7 meses.

Ela explicou que logo no início é difícil encontrar um equilíbrio em assumir compromissos típicos da maternidade sem que isto signifique a exclusão do mercado de trabalho.

“Nos primeiros meses a mãe tem imersão total com o filho, vive intensamente a maternidade. A pessoa acaba esquecendo de desempenhar os outros papéis que possuía. É importante buscar equilíbrio entre os dois. As vezes não compensa financeiramente retornar a rotina de 40 horas semanas e terceirizar a criação dos filhos. As vezes vai mais a metade do salário e você trabalha para pagar alguém para cuidar da coisa mais importante da sua vida”, afirmou Kátia.

Alternativas

Nesta fase, muitas mulheres buscam novas alternativas profissionais, seja a de conciliar o trabalho fora de casa com a criação dos herdeiros ou mesmo abrir mão da antiga rotina e se redescobrir.

Como é o caso da administradora, que formou-se em coach e desenvolve agora um trabalho voltado às mães que querem empreender.

Ela abriu uma empresa chamada “Enquanto ele dorme” e desenvolve o projeto “Filho que inspira”, além de possuir um espaço de capacitação, produção e de desenvolvimento do empreendedorismo. “É uma oportunidade de dar visibilidade ao movimento de mães que largam o emprego”, afirmou Katya.

Por Ive Rylo

1 Comment

1 Comment

  1. Fernando Tratamento de Imagem

    27 de novembro de 2015 at 13:10

    Acredito que nesses tempos de crise econômica, devemos sempre nos “reinventar”, brasileiro é um povo criativo e muito trabalhador, estamos sempre buscando aumentar nossas rendas, e aproveitando todo tempo disponivel para o trabalho. abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir