Esportes

Massa ‘sobrevive’ a marmota e comemora sexto lugar no Canadá

Segundo piloto que mais colocações ganhou no GP do Canadá de F-1, atrás apenas de Sebastian Vettel, Felipe Massa deixou o circuito Gilles Villeneuve neste domingo (7) bastante satisfeito a performance que lhe rendeu a sexta posição em Montréal.

Largando em 15º lugar no grid por conta de um problema no motor de seu carro durante a classificação, Massa teve uma corrida movimentada e foi agressivo durante toda a prova. Fez uma série de ultrapassagens e até de uma marmota na pista teve de desviar.

“Curti bastante esta corrida. Escolhemos a estratégia certa, eu tive um ritmo forte o tempo todo, ultrapassei os carros na hora certa e me diverti bastante”, declarou Massa, que viu Lewis Hamilton conquistar seu quarto triunfo nesta temporada -Nico Rosberg foi o segundo e Valtteri Bottas, seu companheiro de Williams, o terceiro.

“Estou feliz com o resultado e foi uma pena eu ter tido o problema ontem porque esta era uma corrida para ter lutado pelo pódio e não pela sexta colocação. O único susto foi a marmota. Eu vi aquilo e pensei: ‘que trem é esse na pista’. Espero que os pilotos que vinham atrás tenham conseguido desviar também”, disse.

Tendo subido nove posições em relação ao posto de partida no grid neste domingo, Massa só ganhou menos posições que Vettel, da Ferrari, que largou em 18º e chegou em quinto.

O fato de Bottas ter dado à WIlliams seu primeiro pódio na temporada também foi motivo de comemoração para o piloto brasileiro.

“A gente imaginava ter um carro competitivo aqui e tivemos mesmo. O pódio do Bottas vai ser um impulso para o time e estamos planejando algumas novidades para a Áustria, em duas semanas.”

NASR

Se Massa teve um bom domingo, o final de semana de Felipe Nasr não foi dos melhores. Depois de um acidente no sábado pela manhã, o piloto da Sauber largou em 14º, mas problemas no freio de seu carro fizeram com que ele perdesse várias posições ainda no início da prova e completasse apenas em 16º.

“Meus freios estavam aquecendo mais do que o normal, fiquei sem potência no motor nas seis primeiras voltas, por isso não foi uma corrida fácil para nós”, disse o brasileiro, que pela primeira vez no ano chegou atrás do companheiro de time, Marcus Ericsson, 14º em Montréal.

“Tive muitos problemas e agora temos que sentar e analisar tudo porque a pista da Áustria parece um pouco com essa e não queremos repetir isso.”

Por Folhapress

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir