Política

Marta Suplicy estará em Manaus nesta segunda

Marta virá para discutir a questão a pouca participação das mulheres na política do país - foto: divulgação

Marta virá para discutir a questão a pouca participação das mulheres na política do país – foto: divulgação

A senadora Marta Suplicy estará em Manaus, nesta segunda-feira (18), no lançamento local da campanha “Reforma-Mais Mulheres na Política”.

O evento acontecerá às 9h, no auditório Berlarmino Lins, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), e contará com a participação de parlamentares de diversos municípios amazonenses, além de movimentos sociais e entidades ligadas a esta causa.

Promovido pela Procuradoria Especial da Mulher do Senado e Secretaria de Mulheres da Câmara dos Deputados, com apoio da deputada estadual Alessandra Campelo (PCdoB), presidente da Comissão da Mulher, Família e Idoso da ALE-AM, e da senadora Vanessa Grazziotin (PC do B) o evento é resultado de uma articulação iniciada em março, quando mulheres parlamentares de pelo menos 15 municípios amazonenses se reuniram para tratar do tema.

A bancada feminina no Congresso Nacional quer assegurar igualdade entre homens e mulheres na sociedade, aumentando a participação feminina nos espaços de poder. As mulheres ocupam apenas 13% das vagas nos parlamentos no País. O objetivo da campanha é garantir que, com a reforma política, cada gênero ocupe pelo menos 30% das cadeiras. No futuro, que haja paridade entre homens e mulheres nos legislativos.

Lutas

Para a senadora Vanessa Grazziotin (PC do B), as mulheres brasileiras constituem a maior parte da população, além de ser a maioria do eleitorado, participando da produção nacional com mais de 40% da mão de obra. Tal situação colocou o país em posições vergonhosas quanto a participação de mulheres no Poder Legislativo. “No mundo, entre 188 países ocupamos o 124º lugar em uma ordem decrescente de participação. Entre os 20 países letino-americanos, somente não estamos em pior situação que o Haiti. As mexicanas , ocupam 37% das vagas e as argentinas, 36%. Nós, estamos em apenas 10%”, destacou Vanessa.

De acordo com a senadora, foi apresentado no Senado Federal uma Proposta de Emenda à Constituição garantido que, quando da sua renovação de dois terços, as duas vagas terão que ser disputadas por candidaturas de diferentes gêneros. Na prática, isso vai garantir que nenhum gênero ocupará 30% da representação da casa.

 

Por Equipe Jornal EM TEMPO

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir