Sem categoria

Mário Frota troca PSDB pelo PHS em busca da reeleição

Com a filiação do vereador, bancada humanista será uma das maiores da Câmara de Manaus, com cinco integrantes  – foto: Tiago Correa

Com a filiação do vereador, bancada humanista será uma das maiores da Câmara de Manaus, com cinco integrantes – foto: Tiago Correa

 

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Wilker Barreto (PHS), confirmou ontem a filiação do vereador Mário Frota, ex-PSDB ao Partido Humanista da Solidariedade, o que vai fortalecer a bancada do partido que passará a contar com cinco parlamentares: professor Samuel, professora Jaqueline, Vilma Queiroz, além de Wilker e agora Frota. As mudanças partidárias também ocorreram no PSD, que recebeu os vereadores Gilmar Nascimento e Jornada, ambos saíram do PDT.

De acordo com Wilker Barreto, o PHS está se fortalecendo visando as eleições municipais. Ele destacou a experiência do vereador Mário Frota na política amazonense que vai ajudar no crescimento do partido.

“Porque ele (Frota) veio para o partido? Pela votação que teve, de 5 mil votos, na eleição em 2014 para deputado estadual em Manaus. É um importante companheiro com muita experiência. Fiz um balanço do crescimento do PHS no Amazonas. Assumimos o PHS com um vereador na capital e um no interior. Atualmente temos 46 executivas montadas, 15 vereadores nas fileiras, um prefeito no interior e cinco vereadores na capital. Estamos preparando o partido para que ele possa contribuir para as discussões da nossa cidade e do nosso Estado”, afirmou Barreto. O EM TEMPO tentou falar com o vereador Mário Frota, sem sucesso.

Questionado sobre a possibilidade de disputar um cargo majoritário no pleito deste ano e ser candidato a vice-prefeito de Manaus, na chapa do prefeito Arthur Neto (PSDB), Wilker foi cauteloso. Ele disse que no PHS todos os nomes são pré-candidatos a vereador, mas admitiu que ficaria lisonjeado se fosse colocado como candidato a vice-prefeito.

“Eu sei que a formação de uma chapa de vice é conjuntura e não somente vontade pessoal. A minha vontade, se dissessem que o Arthur Iria me chamar para ser vice-prefeito, beleza, mas não depende só de mim, mas dá conjuntura política e eu gosto de trabalhar com a realidade. E a realidade é que eu tenho um mandato de vereador com chances de ser reconduzido. Vice, majoritário é conjuntura não depende só de mim”, explicou.

Barreto destacou a força do partido que agora conta com uma bancada com cinco vereadores. “Eu não tenho dúvidas que o PHS faz cinco vereadores neste pleito. Quem faz cinco vereadores é porque consegue bater 100 mil votos em Manaus, quase 10% dos votos da capital”, disse o líder do PHS.

Sobre a possibilidade de conceder reajuste salarial aos vereadores no final do ano, visando a próxima legislatura, Wilker descartou. Ele disse que o cenário econômico não é favorável e que a Câmara municipal só não está numa situação financeira difícil porque foram feitos cortes financeiros significativos na gestão.

 

Por Augusto Costa

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir