Dia a dia

Marina do Davi precisa de melhorias na sua estrutura

Melhorias na marina do Davi ajudarão a organizar o espaço - foto: Márcio Melo

Melhorias na marina do Davi ajudarão a organizar o espaço – foto: Márcio Melo

Um dos espaços mais visitados pela população e por turistas que chegam a Manaus vive em estado de descaso. Lixo na água, estacionamento irregular, disputa de calçada entre lojistas e falta de fiscalização são os principais problemas encontrados na marina do Davi, situada a poucos quilômetros do Complexo Turístico da Ponta Negra, na Zona Oeste. É por meio da marina do Davi que o turista tem acesso a três pontos turísticos bastante apreciados na capital: as praias do Tupé e da Lua e o Museu do Seringal.

Além de ser usado para o turismo local, o porto também é utilizado como principal ponto de embarque e desembarque para agentes de saúde, bombeiros e professores que trabalham em comunidades ribeirinhas da zona rural.

Mesmo com toda sua importância para o turismo e serviço público da cidade, o projeto de revitalização da marina do Davi, que foi divulgado em 2014 pela Prefeitura de Manaus, nunca saiu do papel. O projeto contemplava a construção de um mirante, posto de saúde, Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC), terminal de ônibus, restaurante, entre outras unidades de serviço.

O presidente da Cooperativa de Profissionais de Transporte Fluvial da Marina do Davi (Coop-Acamdaf), Adelson Pereira, explica que de fato o projeto existe, mas não soube informar se ele ainda será posto em prática. “Em 2014, foi dito por parte da prefeitura que seria feita uma revitalização na marina do Davi, que transformaria o local em um espaço mais organizado. Desde então, não soubemos mais de nada referente a isso. Mas seria bom que o local passasse por uma reforma, e que fosse melhorada a estrutura, com um estacionamento regular, banheiros públicos, entre outras coisas”, comenta.

Segundo Adelson, mesmo com os diversos problemas que o espaço possui, isso não tem diminuído o interesse do público a frequentar o lugar. Durante os fins de semana, observa Pereira, a praia da Lua chega a receber um público de até 2 mil pessoas. Já a praia do Tupé recebe entre 200 e 500 visitantes.

“Temos 60 cooperados atualmente, que são responsáveis por realizar o transporte de passageiros nas praias. O número de pessoas que a gente leva para essas praias é bem grande. Na praia da Lua temos uma área demarcando até onde a pessoa pode tomar banho. Na praia do Tupé ainda não temos, devido ao público ser pouco, mas já foi solicitada essa demarcação. A Capitania dos Portos tem uma parceria com a gente e está sempre fiscalizando as embarcações. Então tudo o que está ao nosso alcance para manter organizado, estamos fazendo”, ressalta.

Reclamações

Quem vem de outros Estados conhecer a cidade e passa pela marina do Davi, comenta que o local poderia ser melhorado. É o caso da servidora pública Helena Peixoto, 54, que buscou a marina do Davi, no fim de semana, para conhecer a praia da Lua junto com a família. Além da sujeira às margens do rio, a desorganização no estacionamento chamou a atenção da turista de forma negativa.

“Quando cheguei no porto me senti em qualquer lugar, menos em um ponto turístico. Carros estacionados de forma desorganizada. Sujeira por todos os lados, até na água. Eu acredito que se dessem uma reformada, iria ficar muito bom, porque bonita a marina do Davi é, além de ser o ponto de partida para explorarmos outras belezas da região”, avalia.

Até mesmo quem nasceu na cidade compartilha da mesma opinião que a turista. O mecânico Luciano Gomes, 36, também esteve no fim de semana na marina do Davi, acompanhado da família. Ele conta que após passar o domingo se divertindo, teve dificuldades para deixar o local, devido ao carro ter ficado preso em uma fila dupla formada irregularmente no local.

“Aqui não tem regras para estacionamento, então as pessoas fazem o que bem entendem. Há alguns motoristas que são conscientes, mas há aqueles que são abusados e não se importam com os outros. Estou aqui com meu filho pequeno e minha esposa e tive que procurar o dono do carro que estava trancando a passagem do meu. Acredito que se houvesse uma organização, isso não aconteceria”, comenta.

Liberação de verba é aguardada

Em nota, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) informou que continua aguardando a aprovação do recurso da obra pela Confederação Andina de Fomento (CAF), que está avaliando os projetos da prefeitura que compõem o Programa de Integração, Mobilidade e Desenvolvimento da Cidade de Manaus (Pimd/Manaus) e do governo federal. A revitalização da marina do Davi está inclusa nesses projetos.

O órgão destacou que durante a revitalização da marina do Davi serão executadas obras de dragagem, aterro e retificação da margem da marina, além de urbanização geral da área. Além da construção de atracadouros para as embarcações comerciais, terminal rodo-hidroviário e ordenamento dos barcos.

Já o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) informou que as reclamações relacionadas ao estacionamento irregular na área serão encaminhadas ao setor de fiscalização da pasta.

Por Michelle Freitas

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir