Dia a dia

Maria e José são os nomes mais frequentes no AM

Divulgado ontem pelo IBGE, Projeto Nomes do Brasil observou mais de 130 mil nomes diferentes da população brasileira - foto: Alberto César Araújo/Arquivo Em Tempo

Divulgado ontem pelo IBGE, Projeto Nomes do Brasil observou mais de 130 mil nomes diferentes da população brasileira – foto: Alberto César Araújo/Arquivo Em Tempo

Maria e José lideram o ranking de nomes mais populares no Amazonas, conforme o levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado ontem, pelo órgão, batizado de Projeto Nomes no Brasil. O estudo inédito foi realizado a partir dos dados do Censo Demográfico 2010, no qual foram observados 130. 348 nomes diferentes na população brasileira, sendo 63.456 masculinos e 72.814 femininos. Porém, como há nomes comuns aos dois sexos, apenas o primeiro nome foi considerado. Para as mulheres, o nome preferido é Maria, com frequência de 11,7 milhões de pessoas. Já para os homens, o mais comum é Jose, com 5,7 milhões de pessoas.

As informações disponibilizadas estão organizadas por sexo, para Brasil, unidades da federação e municípios. O levantamento também aponta os nomes mais frequentes até 1929 e por década de nascimento a partir de 1930, possibilitando identificar nomes que entraram e saíram de moda e aqueles que aparecem de maneira mais constante. No levantamento, o IBGE não considerou sinais como acentos e cedilha. A perspectiva do órgão é aprofundar a pesquisa dos nomes no próximo Censo, previsto para 2020.

No Amazonas, o nome preferido para mulheres é Maria, com a frequência de 173 mil pessoas. Já para os homens, o mais comum é José, com 68,9 mil pessoas. Na lista de nomes mais populares no Estado também aparecem entre os demais mais frequentes: Francisco (47.716), Ana (47.593), Antônio (42.585), João (41.234), Raimundo (40.914), Carlos (23.796), Paulo (22.026) e (Raimunda 21.972).

Famosos

O estudo também revela que nos anos 2000, os nomes de atores como Cauã, Rian, Enzo, Kailane e Sophia – grafado da mesma forma que o da atriz italiana, ícone do cinema, Sophia Loren – se tornaram populares no país, de acordo com o coordenador do Projeto Nomes do Brasil, Carlos Lessa, devido os famosos influenciarem as escolhas das famílias brasileiras.

“Não temos certeza absoluta que é por esse fenômeno, mas tem indício. Por exemplo, Romário teve um crescimento na década de 1990, mas depois veio caindo, o que nos leva a crer que é por causa da Copa do Mundo, do momento do jogador, mas é sempre uma suposição”, observou Lessa, além de ressaltar que nem sempre essa relação é clara.

Outra influência que parece ter vindo da televisão, na década de 1990, quando a novela Explode Coração foi ao ar na TV Globo, é o nome Dara, da personagem principal – interpretada pela atriz Teresa Seiblitz –, que cresceu 4.592% depois da novela em relação à década anterior.

Segundo Lessa, no caso de Dara, a relação parece ser mais forte, porém não está clara, como no caso de Sophia, quando a atriz italiana fez mais sucesso antes de 2000.

Para o coordenador do projeto, está confirmado que os brasileiros se inspiram em nomes bíblicos. Os nomes que fazem referências ao cristianismo nunca saem do topo do ranking, como José, João, Francisco, Pedro, Paulo e Lucas. “Gabriel vem logo depois, demonstrando que a influência cristã é muito forte nos nomes”.

Desuso

Frequentes nas décadas de 1960, 1970 e 1980, Márcia, Adriana e Juliana, foram substituídos por Jéssica, nos anos 1990, e Vitória em 2000, embora Maria e Ana, sempre apareçam entre os preferidos.

Neusa e Terezinha, frequentes na década de 1950, perderam espaço. Assim como Alzira, Oswaldo e Geralda, recorrentes nas primeiras décadas do século 20.

Para homens, José e Antônio, que eram os mais populares até 1980, perderam lugar para Lucas na década de 1990 e João nos anos 2000. Gabriel também apareceu mais recentemente.

Projeto

O projeto Nomes no Brasil tem por base as listas de moradores dos domicílios em 31 de julho de 2010, data de referência do Censo 2010. Foram registrados obrigatoriamente o primeiro nome e o último sobrenome de todos os moradores do domicílio e, havendo mais de um morador com primeiro e último nomes iguais, foram registrados os outros nomes que permitissem distingui-los.

O projeto Nomes no Brasil está disponível no link http://censo2010.ibge.gov.br/nomes.

 

Da redação

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir