Cultura

Marcelo Mourão leva talento e emoção ao palco do Teatro Amazonas

Marcelo-Mourao-Divulg

Em duas horas e meia de espetáculo, Mourão se apresentou ao lado dos colegas da ABT ao som da Amazonas Filarmônica – foto: divulgação

O balé clássico tomou conta do Teatro Amazonas no último fim de semana, com a apresentação do amazonense, Marcelo Mourão Gomes, primeiro bailarino da American Ballet Theatre (ABT), de Nova York. O bailarino que é dono de uma carreira internacional de sucesso, se apresentou em Manaus, em curta temporada, com mais oito integrantes da ABT, que encantaram e emocionaram a plateia do Teatro Amazonas.

Durante a temporada do espetáculo, que ocorreu na última sexta-feira, sábado e domingo, mais de 600 pessoas, por noite, assistiram de perto a delicadeza, a sincronia dos passos e o talento expresso por meio da dança nas apresentações dos balés “Apollo”, que conta a história do deus grego, e que foi coreografada no fim da segunda década do século 20, por George Balanchine, e contada na íntegra com música de Igor Stravinsky; “Tristesse”, cuja coreografia é assinada pelo bailarino Marcelo Mourão Gomes, e música de Chopin; “Toccare” e mais outros dois atos de “O Lago dos Cisnes” e, por fim, o 1º ato de “Romeu e Julieta”. Tudo com a participação especial da Amazonas Filarmônica, sob a regência do maestro Marcelo de Jesus.

A universitária, Rachel Benchimol,19, prestigiou o espetáculo. Ela, que frequentou aulas de balé quando criança, se diz encantada com esse estilo de dança. Sobre Marcelo, ela comentou que foi uma oportunidade de conhecer de perto o trabalho do bailarino, que é referência não apenas local, mas internacional.
“O espetáculo é fantástico. Ele é uma referência na dança, para todos os aspirantes, e uma inspiração também para pessoas que lutam pelos seus sonhos. Ele mostrou que é possível chegar no patamar no qual ele chegou”, comentou.

Maestria

Para o maestro Marcelo de Jesus foi uma honra, para a Amazonas Filarmônica, se apresentar junto ao bailarino e aos demais profissionais da ABT. “O Marcelo é de uma competência e simplicidade, fizemos um trabalho belíssimo que contagiou a todos; apesar das dificuldades técnicas e um repertório complicado, tivemos uma parceria perfeita”, explicou o maestro.

A produção do espetáculo levou mais de 6 meses e teve direção-geral da jornalista Mazé Mourão, que também é mãe do bailarino. “O Marcelo, na verdade, foi quem ganhou este presente ao participar da comemoração dos 120 anos do teatro. Fazer a direção de um espetáculo dessa magnitude é algo que me deixou com o coração muito feliz” disse Mazé.

O evento faz parte da comemoração de 120 anos do Teatro Amazonas. O secretário de Cultura do Estado, Robério Braga, disse que o evento irá ficar marcado na história do teatro como um dos mais significativos da data.

“Nós nos sentimos honrados com a presença de uma bailarino desse porte. É o reconhecimento de um amazonense. O Marcelo jamais deixou de se referir a isso por todos os lugares do mundo por onde tem andado, isso é também um exemplo, para nossos jovens amazonenses, de que é possível chegar a um patamar internacional com determinação”, comentou o secretário.

Emoção

Muito aplaudido pelo público, o grand finale aconteceu com a música “Frevo”, de composição do maestro Claudio Santoro.
“Me apresentar no Teatro Amazonas é uma sensação única, que não sinto em nenhum teatro do mundo”, disse o bailarino.
A bailarina Gillian Murphy, uma das mais famosas e talentosas da ABT, elogiou a estrutura do espetáculo e disse sentir-se honrada em se apresentar no Teatro Amazonas. “Fiquei muito feliz com os balés que fizeram parte do espetáculo e também por me apresentar na cidade natal de Marcelo”, disse a artista.

Por Esterffany Martins

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir