Sem categoria

Marcelaine Schumann tem pedido de viagem negado pelo MP-AM

Marcelaine Schumann tem pedido negado para viajar - foto: Raphael Alves

Marcelaine Schumann tem pedido negado para viajar – foto: Raphael Alves

Após a defesa de Marcelaine Santos emitir um pedido à Justiça do Estado, por meio de sua defesa, para viajar  para Ji-Paraná, em Rondônia, o Ministério Público do Amazonas (MP-AM) negou a  autorização.

A socialite suspeita de crime por tentativa de homicídio, solicitou a viagem pelo período de 20 dias para visitar a mãe, que, segundo ela, está doente.

O promotor Rogério Marques Santos afirmou que não é a favor ao pedido de exclusão do monitoramento por tornezeleira eletrônica. O promotor não descartou uma possível fuga da ré, que responde o crime em regime domiciliar.

“O risco de fuga é iminente uma vez que o monitoramento eletrônico não terá funcionalidade naquele Estado e o município está situado na fronteira com a Bolívia”, argumentou.

Ainda de acordo com o promotor, Marcelaine Schumann não vem colaborando com a Justiça de acompanhamento de medida cautelar do monitoramento eletrônico, assinado no termo de compromisso.

“A ré está descumprindo os procedimentos determinados pela Justiça, como manter contato com o Centro de Monitoramento quando realiza deslocamento fora dos horários estipulados. Se na capital amazonense a requerente está criando dificuldades em manter contato, imagina se ela estiver sem o monitoramento em outra cidade”, defendeu o promotor.

Marques também afirmou não haver necessidade  em Marcelaine se deslocar para cuidar da mãe – vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) –, já que a ré não é habilitada para isso.

“Não vejo motivo algum que permita que a requerente faça essa viagem para cuidar da mãe, visto que Marcelaine não tem habilidades na área de enfermagem e que outros familiares  também podem prestar este tipo de auxílio”, declarou.

O juiz da 3ª Vara do Tribunal do Júri, Mauro Antony, ainda irá analisar o pedido da requerente.

O Caso

A socialite Marcelaine Santos Schumann responde na Justiça em liberdade domiciliar, por meio de monitoramento eletrônico, por tramar a morte da estudante de Direito Denise Almeida, em dezembro de 2014, dentro do estacionamento de uma academia,  localizada no Centro de Manaus.

Marceline foi presa ao desembarcar no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes no dia 5 de janeiro deste ano, após uma viagem de férias com o marido a Miami, nos Estados Unidos, que, segundo a Polícia Civil, o crime foi motivado por ciúmes. Na ocasião, quatro pessoas foram presas por envolvimento no caso, mas apenas duas continuam cumprindo a pena no sistema prisional da capital.

Por Josemar Antunes (especial EM TEMPO Online)

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir