Esportes

Manaus vence Naça Borbense na Copa AM

Gavião fez 2 a 0 no primeiro tempo, voltou mal do vestiário, mas conseguiu segurar o resultado - Foto: Diego Janatã

Gavião fez 2 a 0 no primeiro tempo, voltou mal do vestiário, mas conseguiu segurar o resultado – Foto: Diego Janatã

Na abertura da 2ª rodada da Copa Amazonas, que dá ao campeão uma vaga na Copa Verde de 2016, o Manaus Futebol Clube venceu o Nacional Borbense por 2 a 0 com gols de Leozinho, um dos destaques da partida, e de Fábio Gomes, em partida realizada no último sábado (17), no estádio Carlos Zamith. O jogo foi bastante movimentado para os dois lados com um time dominando as ações do jogo em cada tempo.

No primeiro tempo o Manaus dominou as ações do jogo ditando o ritmo com troca de passes no seu campo de defesa e fazendo infiltrações rápidas pela direita com o canhotinho, camisa 10, Leozinho. O Gavião do Norte estava levando muito perigo com as jogadas pelo lado direito, mas foi pela esquerda que saiu o primeiro gol da partida. Aos 21 minutos, após cruzamento de bola parada da esquerda, o zagueiro Fábio Gomes tocou de leve na bola com a cabeça para inaugurar o placar no Carlos Zamith.

Após o primeiro gol o time da capital ganhou mais confiança, aumentou ainda mais o volume de jogo e continuou armando jogadas perigosas para o gol do Borbense, que a essa altura apenas se defendia para sair nos contra-ataques. Com a pressão, aos 35 minutos da primeira etapa, em jogada muito disputada na frente grande área do Borbense, a bola sobrou para Leozinho que limpou a zaga e chutou firme com a perna esquerda para ampliar o placar.

O fim do primeiro tempo estava próximo, mas o Manaus não descansava e manteve o mesmo ritmo de jogo, buscando a todo tempo o gol do Borbense.

Na volta do intervalo, o técnico do borbense, Alberone Souza, conseguiu trazer um novo time a campo, bem mais incisivo, explorando o lado direito do campo, onde o Manaus deixava um buraco na lateral esquerda. Aos 20 minutos o camisa 8 do Borbense, Kleiton, recebeu bola pela direita, cortou para o meio e bateu rasteiro de perna esquerda, para defesa do goleiro tranquila do goleiro Jonathan.

Em outra jogada de perigo do Borbense, após uma boa troca de passe no meio do campo, a bola chegou aos pés do atacante Jefferson de costas para o gol, dentro da grande área, que já girou batendo de perna esquerda obrigando goleiro do Manaus a fazer uma defesa difícil no seu canto inferior esquerdo da trave.

Na metade do segundo tempo, as jogadas de perigo do Borbense continuavam, mas as conclusões paravam no goleiro Jonathan. O Manaus desapareceu na partida e se retraiu na defesa, cedendo espaços para as jogadas de ataque do adversário. O meia Leozinho, que no primeiro tempo tinha comandado as ações de ataque do Manaus, não repetiu atuação do primeiro tempo e também sumiu na partida.

O meia Leozinho, que no primeiro tempo tinha comandado as ações de ataque do Manaus, não repetiu atuação do primeiro tempo e também sumiu na partida - foto: Diego Janatã

O meia Leozinho, que no primeiro tempo tinha comandado as ações de ataque do Manaus, não repetiu atuação do primeiro tempo e também sumiu na partida – foto: Diego Janatã

Técnicos avaliam o resultado

Após o apito final do árbitro da partida, o técnico do Nacional Borbense, Alberone Souza enfatizou que seu time foi superior ao adversário em boa parte do jogo, mas que por falhas isoladas entregou o ouro para o Manaus.

“Eu não vi esse volume de jogo do Manaus. Nós tomamos os dois gols, mas estávamos melhores no jogo. A equipe do Manaus tocando a bola lá atrás, dava a falsa impressão de que estavam com volume de jogo, mas não estavam. Infelizmente a bola pune, que ao meu ver, demos os dois gols pra eles, mas a competição é curta e temos que seguir em frente,” disse.

Já o auxiliar técnico do Manaus e personagem bem conhecido da torcida amazonense, o ex-atacante Garanha, tentou explicar porque o Gavião do Norte caiu tão bruscamente de produção no segundo tempo do jogo.

“Infelizmente as mudanças que nós fizemos não surtiram efeito. Posse de bola, virada de jogo, não foram vistas durante a partida e, por isso, o jogo caiu muito de produção. Graças a Deus fizemos o resultado ainda no primeiro tempo, mas no segundo tempo nosso time não conseguiu jogar. Mas é difícil dar espetáculo numa pré-temporada curta”, explicou, afirmando que mais importante do jogar bem é continuar vencendo, coisa que, segundo ele, o Manaus tem feito na competição.

Fast vence Operário e segue líder

Depois do jogo entre Manaus e Nacional Borbense, a segunda partida da noite, o líder da primeira rodada, Fast, venceu o Operário de Manacapuru, com o placar de 2 a 1 em um jogo bastante equilibrado. Com o resultado o Fast se manteve na liderança com seis pontos à frente do Manaus que também tem seis pontos, mas tem saldo de gols inferior ao do Fast.

A partida já começou bastante movimentada e logo no início da partida Romarinho abriu o placar para o Fast, no Carlos Zamit. O Operário tentava algumas jogadas de ataque, mas ainda não tinha alcançado o gol. Até em jogada de escanteio, Fininho jogou a bola na área e Thiago Brandão completou a jogada de cabeça empatando a partida.

Os times foram para o vestiário e na volta, o equilíbrio do jogo continuou, com o operário levando mais perigo no ataque, porém pecando bastante na pontaria. Já no fim do jogo o Fast fez valer a máxima do futebol de que ‘quem não faz leva’, com Junior Neymar fazendo o gol da vitória do rolo compressor e garantido a permanência na liderança da primeira fase da copa Amazonas.

Por Joandres Xavier

Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir