Política

“Manaus precisa de uma mulher para arrumar a casa”, diz deputada pré-candidata à PMM

No primeiro mandato legislativo, Alessandra Campêlo já planeja uma candidatura majoritária - foto: divulgação/Aleam

No primeiro mandato legislativo, Alessandra Campêlo já planeja uma candidatura majoritária – foto: divulgação/Aleam

Ao anunciar sua pré-candidatura à prefeitura de Manaus nas eleições de 2016, nesta terça-feira (14), a deputada estadual Alessandra Campêlo (PCdoB) argumentou que a capital precisa de uma mulher organizar a casa, “que anda bastante desarrumada”.

“A mulher tem essas habilidades de manter a sensibilidade e ao mesmo tempo ser organizada, fazer com que as coisas estejam nos seus lugares. Isso que falta na Prefeitura de Manaus”, disse, durante entrevista na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam).

Faltando apenas um ano para o início da campanha eleitoral, a parlamentar revelou que existem outros pré-candidatos majoritários em seu partido, mas que seu nome está nesta disputa. Ela acrescentou ainda que tem conversado com líderes de outras legendas, na sua maior parte da base de sustentação do governo federal. “O PCdoB terá candidato próprio em qualquer hipótese e a prioridade é fazer alianças que garantam esta candidatura para Prefeitura de Manaus”, frisou.

“Vamos tentar alianças. Mas se não for possível sairemos sozinhos. Quanto à chapa de vereadores, o partido deverá vir com chapa própria. Nós pretendemos fazer pelo menos cinco vereadores, estamos trabalhando com lideranças já consolidadas e outras lideranças mais novas para que possamos garantir essa quantidade de vereadores”, revelou a pré-candidata.

Ao ser questionada se vai buscar o apoio do ministro de Minas e Energia, senador Eduardo Braga (PMDB), a deputada confirmou e disse este apoio faz parte do arco prioritário de alianças. “Teremos, sim, a aliança tanto do PMDB quando o partido da presidente Dilma Rousseff (PT). Eu vejo que a prefeitura está precisando talvez de comando feminino para colocar ordem na casa, por isso vou me candidatar”, acrescentou.

Para a deputada, a Prefeitura de Manaus não pode depender exclusivamente do governo federal para trabalhar e que o prefeito tem que contar com o recurso que está disponível em caixa.
“Acho que Manaus precisa hoje de uma nova forma de gestão, de mentes novas, de pessoas com novas ideias. Eu acho que é um momento da nova geração política ser protagonista da historia do Estado. O prefeito não pode ficar toda hora usando a falta de recurso federal com desculpa para não resolver os problemas”, alfinetou a parlamentar.

A pré-candidata conta que vem estudando melhor os problemas de Manaus, visitando bairros, procurando entender melhor o orçamento, vendo de que forma a prefeitura pode ser mais eficiente, e, principalmente, vendo quais os problemas primordiais para a cidade de Manaus.

Por Henderson Martins

5 Comments

5 Comments

  1. Carol

    17 de julho de 2015 at 01:08

    Tô rindo até 2070 kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ACORDA LOUCA , O POVO NÃO ESTÁ MAIS DORMINDO NÃO

  2. Josias Mendes

    16 de julho de 2015 at 14:06

    Kkkkkkkkkk !
    Comunista arruma a casa ?
    Vá pra Cuba sua idiota útil.
    Lá vc irá se sentir em casa !
    Vocês comunistas só sabem destruir, depredar, desviar, corromper, etc.
    Cuba e Venezuela é exemplo sua lixo.

  3. Fernando da Silva Pinheiro

    15 de julho de 2015 at 18:27

    Comunista na prefeitura de Manaus? Aqui não

  4. Ingrid paulo

    15 de julho de 2015 at 15:55

    Vamos começar a arrumação pelas conta da Sejel… O que acha !?? ministério está esperando !!!

  5. Ingrid paulo

    15 de julho de 2015 at 15:49

    Vamos começar arrumando as cotas que o ministério público está pedindo explicações ! O que acha ? Rindo muito alto !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Subir